Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Mulher quase cai em golpe do falso sequestro

Os golpes de falso sequestro, mesmo sendo antigos, ainda fazem vítimas e, por mais que a pessoa tenha conhecimento de como os golpes funcionam, na hora do ‘nervoso’, acaba não raciocinando corretamente.  Nesta manhã (23), uma moradora de Maringá passou por momentos de medo. Ela recebeu uma ligação em que uma moça chorava e pedia socorro. “Ela dizia que era a minha filha, chorando e pedindo que tínhamos que pagar R$ 5 mil de resgate”.

A mulher disse que ficou muito nervosa na hora, mas estranhou quando a suposta filha a chamou de ‘senhora’. “Minha filha não me chama de senhora, então achei esquisito, mas estava tão nervosa que nem me toquei”, conta.

A nora da mulher pegou o telefone e assumiu a ‘negociação’. Dos R$ 5 mil pedidos, ela ofereceu R$ 1 mil, mas os ‘sequestradores’ não aceitaram. A moça então pediu para falar com a vítima, que no caso não sabia quem era ela. “Eles passaram o telefone para a suposta vítima que não sabia quem eu era. Sou cunhada dela e ela não sabia”, comenta. “Eles falavam que não era para ligar no celular da minha cunhada, mas com isso, eu achei estranho e ligamos para ela, que atendeu e disse que estava tudo bem”, acrescenta.

A nora contou ainda que o golpista disse a ela que “se não pagassem os R$ 5 mil iriam atirar na vítima”. Como ela confirmou que estava tudo bem com a cunhada, respondeu a ele que “podia atirar”, e desligou o telefone.

As mulheres procuraram a polícia para registrar o ocorrido.

Colaboração Índio Maringá/Marcos Vinícius/Rede Massa