Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Operação do Gaeco investiga policiais suspeitos de cobrar propina de contrabandistas

(Foto: Arquivo Massa News) - Operação do Gaeco investiga policiais suspeitos de cobrar propina
(Foto: Arquivo Massa News)

O Ministério Público do Estado do Paraná, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Ponta Grossa e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Curitiba, com apoio da Polícia Militar e da Corregedoria da Polícia Civil do Paraná, cumpriu na manhã desta segunda-feira (13), cinco mandados de prisão preventiva e sete mandados de busca e apreensão contra policiais civis e militares investigados por exigir propina de contrabandistas de cigarros. 

Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Ponta Grossa. Um policial militar de Ponta Grossa foi preso na cidade de Maringá, um segundo PM foi preso na cidade de Colorado e outro foi detido em Nova Esperança. Dois policiais civis foram presos em Curitiba.

As investigações da Operação Meqhane, que tiveram início em setembro de 2016, apuram os crimes de concussão (exigência de dinheiro ou vantagem indevida em razão da função) e de organização criminosa. O grupo abordava contrabandistas de cigarros nas rodovias da região de Ponta Grossa e exigia o pagamento de propina para a liberação das cargas.

Paralelamente, também na manhã desta segunda-feira (13), foram cumpridos outros dois mandados de prisão temporária contra dois policiais alvos da Operação Meqhane. Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal de Araucária, por investigação de tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte).

Os dois policiais já são réus no processo da “Operação Aquiles”. Eles foram denunciados pelo MP-PR no início de 2016, por envolvimento em um homicídio ocorrido em abril de 2015 em Rio Branco do Sul.

Um deles foi preso e o outro não foi localizado até o momento e é considerado foragido da Justiça.

Colaboração Ministério Público do Paraná.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo