Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Operação prende suspeitos de envolvimento na morte do prefeito eleito de Piên

A Polícia Civil divulgou na manhã desta terça-feira (31) que um ex-prefeito da cidade de Piên, região metropolitana de Curitiba, é um dos alvos de uma operação pelo Centro de Operações Policiais Especiais. O político é suspeito de envolvimento na morte do prefeito eleito da cidade Loir Dreveck. Ele foi alvo de tiros no dia 14 de dezembro na PR-420 e morreu três dias depois, antes de tomar posse no cargo.

Ele foi alvejado quando viajava para Santa Catarina. Dreveck estava em um carro da prefeitura, com a família, quando foi surpreendido por um motociclista que disparou contra ele. O prefeito eleito foi atingido na cabeça e encaminhado em estado grave ao Hospital e Maternidade Sagrada Família, em São Bento do Sul, Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos.

Os mandados judiciais da operação de hoje serão cumpridos na cidade de Piên e também em Itajaí, no Estado de Santa Catarina. Os policiais do COPE cumprem três mandados judiciais de prisão temporária de 30 dias e ainda outros oito mandados de busca e apreensão e três de condução coercitiva - quando a pessoa é levada para a delegacia para prestar depoimento.

Entre os alvos da operação estão os suspeitos de matar o prefeito eleito da cidade de Piên, além do executor e do intermediário. O homem que atirou contra o prefeito ainda é suspeito de matar por engano outra pessoa. Ele teria atirado contra um homem, dias antes, achando que se tratava do prefeito eleito. 

Presos suspeitos de envolvimento na morte do prefeito de Piên

Atualização

O ex-prefeito preso é Gilberto Dranka, que deixou a administração municipal no dia 31 de dezembro de 2016. A Polícia Civil ainda não divulgou a motivação para o crime.

O delegado Rodrigo Brown, do Cope, informou que também foram cumpridos mandados judiciais nas cidades de Itajaí e Camboriú. Em Santa Catarina foi localizado o atirador. Ele será levado para Curitiba nas próximas horas. 

De acordo com ele, as motivações do crime serão apuradas durante os depoimentos dos presos. 

Colaboração Polícia Civil