Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Penitenciária de Londrina oferta qualificação profissional a detentos

(foto: AEN/Divulgação) - Penitenciária de Londrina oferta qualificação profissional a detentos
(foto: AEN/Divulgação)

Começou neste mês o curso de Auxiliar de Confecção Industrial na Penitenciária Estadual de Londrina (PEL). Ofertado para vinte presos, a atividade tem como objetivo motivar as pessoas privadas de liberdade a aprenderem novos ofícios, além de garantir a eles uma maior possibilidade de reintegração social.

O diretor da penitenciária, Emerson das Chagas, afirma que o curso oportuniza aos presos conhecer, aprender ou se aperfeiçoar em uma profissão, para que ao saírem do sistema prisional possam ter maiores possibilidades de serem reintegrados à sociedade.

A responsável pela gerência de educação profissional do Senai, Bruna Trierweiler S. Roesler, diz que a educação profissional tem o papel de propiciar a inserção social dos detentos, além de garantir a eles novas experiências. “Com oficinas e cursos como esse, o preso tem a oportunidade de obter um crescimento pessoal e profissional, pois um mundo em constantes modificações exige trabalhadores capazes de atuar plenamente em determinadas áreas do setor produtivo”, ressalta ela.

Atuação

No primeiro semestre deste ano, outros 20 presos também participaram desse mesmo curso, que possui entre as qualificações, a atuação dos detentos no canteiro de trabalho de costura da unidade penal. Em processo de formação, o canteiro de trabalho pretende confeccionar uniformes para todos os presos da região.

O curso possui uma carga horária de 160 horas, as aulas acontecem quatro vezes por semana, na modalidade presencial.

A ação faz parte do programa “O Caminho da Profissão”, realizado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), em parceria com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp), por meio do Departamento Penitenciário. A intenção é formar cidadãos e profissionais, qualificando-os para o mercado de trabalho.

(com Agência Estadual de Notícias)