Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

PF inaugura base náutica de Polícia Marítima no Rio Paraná em Foz do Iguaçu

PF inaugura base náutica de Polícia Marítima no Rio Paraná

A Polícia Federal inaugurou nessa sexta-feira (11), em Foz do Iguaçu, a base náutica do Núcleo Especial de Polícia Marítima (Nepom) no Rio Paraná, na fronteira com o Paraguai. A base ocupa o galpão de um antigo estaleiro, quase em frente à Ponte da Amizade. O espaço foi cedido por cinco anos (renovável por mais cinco) para servir como ponto de patrulhamento ostensivo e combate aos crimes de competência da PF, como contrabando.

A estrutura já operava em fase de testes desde março, ajudando no patrulhamento ostensivo da barragem da usina de Itaipu até o Parque Nacional Iguaçu, além de ações em parceria com outros órgãos de segurança, como a Força Nacional, a Marinha e grupo Tigre da Polícia Civil.

O superintendente regional da Polícia Federal (PF) no Paraná, Rosalvo Ferreira Franco, fez a inauguração e lembrou que o Nepom de Foz é um dos mais atuantes do país. “A presença mais constante das forças policiais no Rio Paraná dará uma freada na criminalidade e o que acontece aqui, reflete em outros Estados da Federação”, declarou.

O delegado-chefe da Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon, acrescentou que a base náutica vai ajudar a impulsionar o Projeto Beira Foz, que tem o apoio de Itaipu Binacional e prevê ações de desenvolvimento urbano nas margens dos rios Paraná e Iguaçu.

“A perspectiva é que, a partir dessa base, o Projeto Beira Foz passe a se espraiar, dentro dessa ideia de que a fronteira não é o fim, mas o local de encontros e de colaboração”, defendeu.

A base do Nepom no reservatório recebe apoio de Itaipu, a partir de um convênio formalizado em 2002. A usina ajudou o Núcleo de Polícia Marítima a adquirir lanchas blindadas e contribui com recursos para a manutenção de embarcações e viaturas.

“A Polícia Federal, cumprindo a sua missão constitucional, combate o crime organizado no reservatório e reduz as possibilidades de agressão à Itaipu Binacional”, diz o superintendente de Segurança Empresarial de Itaipu, Rogel Abib Zattar

Sobre a base

Na base náutica é possível guardar embarcações, viaturas e equipamentos. Contêineres foram adaptados e transformados em alojamentos, banheiro e escritório.

Uma rampa antiga do estaleiro, para descida de embarcações, está sendo reformada pelo Fundo Iguaçu e também vai atender ao núcleo. Além disso, drones doados pela Receita Federal ajudam na fiscalização.

O delegado Fabiano Bordignon disse que, nos oito meses em que a base entrou em operação, os resultados positivos são evidentes. “Essa base funciona 24 horas por dia e inibe a passagem de contrabando. Pacificou a região.”

No futuro, as bases do Nepom em Foz do Iguaçu poderão servir como academia de fronteira. “Porque aqui nós temos duas realidades distintas: o estreito do Rio Paraná e o largo do reservatório”, comentou o delegado.

Colaboração Assessoria de Imprensa