Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

PM suspende negociação na Penitenciária Estadual de Cascavel

(Foto: Rede Massa) - PM suspende negociação na Penitenciária Estadual de Cascavel
(Foto: Rede Massa)

Ainda não há previsão para o término da rebelião na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), que começou na tarde de quinta-feira (9).

Três viaturas do Batalhão de Choque e um ônibus com policiais, que estavam no presídio desde as primeiras horas da manhã, deixaram a PEC no fim da tarde desta sexta-feira (10). O que poderia ser um indício de término da rebelião, mas até o momento não houve um desfecho.

Familiares montaram acampamento e seguem em vigília próximo ao presídio. Eles querem uma lista com os nomes dos presos que serão transferidos e informações sobre a situação dentro da penitenciária. Parentes dos detentos dizem ainda que os rebelados querem a presença da imprensa, de um representante dos Direitos Humanos e também de um familiar de algum detento, mas a polícia não dá sinal de que isso possa acontecer.

Segundo o Coronel Washington Lee, as negociações foram encerradas nesta sexta-feira e devem ser retomadas na manhã de sábado (11).

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná informa que seguem as negociações com os presos amotinados na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC).

O Departamento Penitenciário, diferente do que foi informado anteriormente, confirma a morte de apenas um detento e existe a suspeita de mais um óbito dentro da unidade prisional, mas que só será apurada quando terminar o motim.

Ao longo do dia foram transferidos 270 detentos para a penitenciária ao lado da PEC, são presos que não se envolveram no motim.

Com informações de Cristiane Guimarães/Rede Massa

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo