Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Polícia localiza explosivos, armas e veículos usados em assalto cinematográfico

Polícia localiza explosivos, armas e veículos usados em assalto

A manhã desta segunda-feira (19) ainda é de tensão em Pitanga, cidade que foi alvo de um assalto cinematográfico durante esta madrugada, com a explosão de três agências bancárias no Centro e mais de meia hora de troca de tiros entre suspeitos e policiais. A equipe do Esquadrão Antibombas foi acionada e está no local.

Os funcionários dos bancos chegaram para trabalhar nesta manhã, mas foram impedidos de entrar nas agências. Isso porque alguns explosivos foram deixados no local durante o assalto, e tem risco de detonação. Além disso, um carro abandonado pelos suspeitos também foi encontrado com muitos artefatos explosivos.

A polícia busca agora um local para fazer a detonação dos explosivos para que não traga riscos para a população.

Armas

Além disso, dentro do veículo abandonado foram encontradas uma submetralhadora 9 mm, uma pistola calibre .40 e uma pistola calibre 380 e munições. Cápsulas de munições deflagradas de fuzis também foram localizadas, e serão encaminhadas para a perícia. Diante disso, a polícia acredita que os suspeitos se tratam de uma quadrilha especializada em roubo a banco.

Neste momento, equipes da Polícia Militar e Polícia Civil com apoio das aeronaves, Polícia Federal, Batalhão de Operações Especiais, Esquadrão Antibombas e Pelotão de Choque do 16º Batalhão fazem o atendimento na região e tentam localizar os suspeitos.

Veículos

Além do carro abandonado com os artefatos explosivos no Centro da cidade, outros três carros já foram localizados pela polícia na região. Conforme as primeiras informações, pelo menos um dos veículos é um carro roubado no momento da ação. De acordo com o relato da vítima, suspeitos realizaram a abordagem na rua, e pegaram o carro para fugir.

Colaboração Kryssia Kosmos/ Rede Massa