Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Prefeitura decreta situação de emergência por causa da febre amarela; outros dois casos são confirmados no Paraná

(Foto: Colaboração/Assessoria de Comunicação Prefeitura de Curitiba) - Prefeitura decreta situação de emergência por causa da febre amarela
(Foto: Colaboração/Assessoria de Comunicação Prefeitura de Curitiba)

O prefeito de Antonina, José Paulo Vieira Azim, decretou situação de emergência em saúde pública, em razão do surto de febre amarela na região. O decreto, publicado nesta quarta-feira (6) no Diário Oficial, autoriza a adoção de medidas administrativas necessárias para a contenção do surto pelo prazo de até 180 dias, além de uma intensificação, em caráter de urgência epidemiológica, da vacinação contra a doença.

A situação garante que, para completa efetivação desta cobertura populacional, as Unidades de Saúde da Família e Postos de Saúde passem a funcionar em horários especiais, de forma emergencial.

Apesar do decreto, o tradicional Carnaval de Antonina não será cancelado, de acordo com o secretário Odileno Garcia Toledo.

Dois novos casos

O boletim desta semana da Secretaria de Estado de Saúde registrou dois novos casos da febre amarela no Paraná, desta vez em Adrianópolis, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Uma das vítimas está internada em São Paulo, enquanto a outra – que apresenta uma forma mais leve da febre – está sendo tratada na própria cidade.

Com o novo número, estão confirmados três casos da doença no Estado – o primeiro foi registrado em Antonina, no dia 29 de janeiro. No total, o Paraná investiga a notificação de 38 casos, mas 25 já foram descartados pelos exames de laboratório.

Informações Agência Estadual de Notícias (AEN)

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo