Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

PRF fiscaliza uso de cadeirinhas em rodovias que cortam o Paraná

(Foto: Divulgação PRF) - PRF fiscaliza uso de cadeirinhas em rodovias que cortam o Paraná
(Foto: Divulgação PRF)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realiza nesta segunda-feira (13) diferentes ações de fiscalização do uso de cadeirinhas nas rodovias federais que cortam no Paraná. A iniciativa faz alusão ao retorno às aulas nas escolas de educação infantil e ensino fundamental em todo o Estado.

A fiscalização acontece em Curitiba, Ponta Grossa, Cascavel, Maringá, Foz do Iguaçu, Pato Branco, União da Vitória, São Mateus do Sul, Planalto e Marechal Cândido Rondon.

Os policiais rodoviários federais vão abordar carros transportando crianças. De acordo com a PRF, crianças com até 1 ano de idade devem ser transportadas no bebê-conforto; entre 1 e 4 anos, na cadeirinha; dos 4 aos 7 anos e meio, no assento de elevação. Entre 7 anos e meio e dez anos de idade, a criança pode usar apenas o cinto de segurança, no banco traseiro.

A PRF ainda alerta que os equipamentos de retenção destinados a crianças devem ter o certificado do Inmetro. Os pais ou responsáveis devem seguir as instruções que constam do manual do fabricante.

Conforme o Código de Trânsito Brasileiro, transportar crianças sem observar as normas de segurança é infração gravíssima. Além da multa, que custa R$ 293, o motorista acumula sete pontos na carteira de habilitação. E o veículo é retido até a regularização do transporte.

Crianças menores de sete anos de idade não podem ser transportadas em motocicletas. Esse tipo de infração também é de natureza gravíssima. Além da multa e dos sete pontos na carteira, o motociclista flagrado nessa situação tem ainda o direito de dirigir suspenso por dois a oito meses.

Em 2016, onze crianças de até nove anos de idade morreram em acidentes atendidos pela PRF em rodovias federais no Paraná. Outras 43 foram socorridas com lesões graves.

Colaboração PRF