Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

“Quem nunca errou?”, pergunta esposa de suspeito da morte de Isabelly

As esposas de Everton e Cleverson Vargas, suspeitos da morte da youtuber Isabelly Cristine Santos, contaram as suas versões sobre o que aconteceu na madrugada da última quarta-feira (14) em Pontal do Paraná. As duas também citaram, assim como os maridos, que todos que estavam no automóvel ficaram com medo de um assalto. Os quatro, além de crianças, estavam no carro de onde partiu o tiro que atingiu a adolescente.

Andressa, esposa de Everton, e Célia, que é casada com Cleverson, deram uma entrevista à Rede Massa em Curitiba. Confira os principais pontos:

Andressa:

“A gente viu um carro passando muito rápido pela direita, esse carro passou em alta velocidade. Quando ele passou, ainda falamos: que perigo, este carro poderia ter batido na gente. Olhamos para trás e vimos o carro dar um ‘cavalinho de pau’, como se fosse voltar para a nossa direção. A gente entrou em pânico, em desespero, e pensamos: é um assalto”.

Célia:

“A gente contando parece algo passo a passo, mas foi questão de segundos. Foi tudo muito rápido. A gente estava voltando às 2h, era Carnaval, várias pessoas bebem. A gente pensou que fosse um assalto. As crianças começaram a chorar”.

Andressa:

“Meu marido disparou pra cima e veio a fatalidade de atingir o carro da menina. Acredito que ele errou no fato de tentar nos defender. Pode ter sido um erro, mas quem nunca errou?”.

Célia:

“São os dois lados da moeda. A gente vê pelo lado da família da moça e pelo nosso lado. Se fosse um assalto, e a gente estivesse naquele momento correndo o risco, hoje poderia ser a notícia de que eu, meus filhos ou alguém da nossa família tivesse levado um tiro”.

Andressa:

“(Se fosse a sua filha?) Ficaria triste sim, pelo o que aconteceu, pela minha filha. Não pela fama, que é o que está muito envolvido, mas sim pela filha que eu perdi. Quem somos nós para julgar? Mas eu, como mãe, saberia o real motivo de o carro ter voltado. Até hoje a nossa pergunta é: o que ele queria com a gente? E nós vamos descobrir a verdade. Não é só o meu marido o culpado nesta história”.

Célia:

“(Se fosse a sua filha?) Sou mãe, tenho uma filha adolescente e poderia ser eu nesta situação. Quero dizer que eu lamento muito mesmo, do fundo do meu coração, do fundo da minha alma. Eu peço perdão. É muito triste tudo isto o que está acontecendo. É triste para eles, é triste para nós”.

Caso

Os irmãos Everton e Cleverson Vargas estão presos na Delegacia de Matinhos. Eles devem prestar depoimento nesta quarta-feira (21) e participar da reconstituição do crime, programada para a quinta-feira (22) em Pontal do Paraná. Everton admitiu ter efetuado os disparos, mas informou que eles foram dados para cima. Um tiro atingiu o carro onde Isabelly estava como passageira. A vítima foi atingida na cabeça e chegou a ser socorrida. No entanto, as equipes médicas que cuidaram dela confirmaram a morte cerebral ainda na última quarta-feira.

Colaboração Rede Massa