Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Reviravolta: novos depoimentos podem mudar desfecho sobre jovem morto pela polícia

(Foto: Colaboração) - Reviravolta: novos depoimentos podem mudar desfecho sobre jovem morto
(Foto: Colaboração)

Novos laudos e depoimentos podem mudar o rumo das investigações sobre a morte do jovem Deyvid Luigi Fronza, baleado em um suposto confronto com policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), no dia 10 de novembro, no Bairro Pilarzinho, em Curitiba.

Na época do crime, a versão dos agentes envolvidos na situação era de que o jovem teria participado de um assalto, juntamente com outros três homens, em Almirante Tamandaré. Conforme os familiares, Fronza estaria na casa da avó, na Rua Ernesto Khol, no bairro Pilarzinho, em Curitiba, e se assustou ao ver a movimentação policial na região. Ele teria tentado pular da residência da mulher para a casa ao lado, quando foi atingido por disparos de arma de fogo nas costas.

A advogada da família de Fronza afirma que imagens de câmeras de segurança comprovam que o jovem estava em casa no momento do assalto e que a vítima não teria participação no crime. Além disso, ela ainda relata que no laudo da Polícia Científica o perito conta que as armas apreendidas após o suposto confronto estavam em uma casa, e não com o jovem.

Ainda, os depoimentos dos três presos por envolvimento no crime apontam que Fronza não era nem mesmo conhecido pelos suspeitos. O trio foi ouvido separadamente e todos afirmaram que foram ameaçados por policiais para que dissessem que o jovem baleado tinha participado do assalto.

Colaboração Elisa Rossato/ Rede Massa