Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Sistema de controle de obras públicas do TCE-PR é apresentado em Roma

O sistema de controle da execução de obras públicas implantado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) foi apresentado, no último dia 6 de abril, na Câmara dos Deputados da Itália, pelo presidente, conselheiro Ivan Bonilha, durante a 2ª Jornada de Estudos Ítalo-Latino- Americanos e a 3ª Jornada ítalo-Argentina de Direito Público. O evento, que reuniu cerca de 100 juristas de diversos países, abordou o tema das parcerias público-privadas para o desenvolvimento econômico.

No evento, Bonilha anunciou que encontram-se em fase final os estudos para a criação de uma subunidade de fiscalização de parcerias público-privadas no TCE-PR, que integrará a Diretoria de Fiscalização de Obras Públicas (Difop). O conselheiro Nestor Baptista também representou a corte de contas paranaense no evento.

 

Política de Estado

Bonilha defendeu que a atuação do controle externo deve se pautar em políticas de Estado, e não de governo. "Os procedimentos que geram despesas públicas e, por consequência, captação de receitas e tributos, junto à sociedade, devem ser aferidos com base em parâmetros sedimentados que não se modificam a cada período eleitoral. Deve haver, portanto, um compromisso fundamental com as políticas de manutenção do Estado e com a justiça intergeracional", declarou.

Para o presidente do TCE-PR é imperiosa a necessidade de que as ações do controle externo se voltem ao planejamento e ao gerenciamento de riscos das ações estatais. "Trata-se, num contexto de lógica intertemporal, de zelar pelo bem-estar físico, psíquico e social. É exatamente para isso que serve o Estado e para isso que serve o Direito Administrativo", defendeu o conselheiro, na palestra proferida no evento.

 

Controle

Ao apresentar a sistemática de controle de obras públicas no Paraná, Bonilha destacou que, além de acompanhar a evolução das obras e serviços de engenharia por um sistema eletrônico próprio, o Tribunal de Contas realiza fiscalizações in loco, de modo a garantir que os recursos sejam aplicados segundo o interesse público.

Ele destacou que o TCE-PR desenvolveu, em 2015, o Manual de Orientação para Contratação e Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia. O objetivo do material é orientar a contratação e a fiscalização de obras pelos gestores e servidores públicos, desde os procedimentos anteriores à licitação até o recebimento final da obra ou do serviço.

O presidente também apresentou os sistemas de análise das informações recebidas dos entes fiscalizados através dos seus sistemas de captação de dados. A experiência mais inovadora nesse sentido é o Procedimento de Acompanhamento Remoto (Proar), que analisa automaticamente alguns dados encaminhados ao Sistema de Informações Municipais (SIM) e está sendo estendido à fiscalização de obras públicas. O objetivo, neste caso, é deslocar equipes de engenheiros somente para os locais em que elas sejam efetivamente necessárias, evitando-se custos e riscos desnecessários para a solução de questões meramente formais.

O conselheiro destacou, finalmente, que neste ano, na área temática da educação, a atividade de fiscalização prioritária prevista é a fiscalização multidisciplinar para auditar o cumprimento da meta 1 dos Planos Nacional e Estadual de Educação (ampliação do acesso à creche e universalização da pré-escola) nos municípios paranaenses. Também como atividade de fiscalização prioritária está a realização das auditorias das operações de crédito cofinanciadas pelo Banco Mundial, o Banco Interamericano de Desenvolvimento e a Agência Francesa de Desenvolvimento, referentes a seis programas e projetos, e a ampliação do trabalho de análise prévia de editais de licitação.

Tribunal de Contas do Paraná

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo