Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Suspeito de ação em shopping usou dinheiro para comprar roupas de marca

(Foto: Polícia Civil) - Suspeito de ação em shopping gastou dinheiro com roupas de marca
(Foto: Polícia Civil)

Um dos suspeitos de participar do assalto a uma joalheria no Shopping Mueller, em Curitiba, foi preso pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). A ação, na última segunda-feira (18), foi registrada por câmeras de segurança do estabelecimento e assustou os clientes que estavam no local.

Leonardo de Sena, de 23 anos, foi encontrado pelo Cope no bairro Sítio Cercado, no momento em que negociava um dos relógios levados no assalto. Antes de ser preso, ele tentou fugir e trocou tiros com a polícia. O jovem de 25 anos que comprou o relógio também foi preso e vai responder por receptação.

O delegado do Cope, Rodrigo Brown, afirmou que o suspeito já havia vendido outros relógios e comprado roupas de marca com o dinheiro levantado na negociação. As roupas ainda estavam com etiquetas das lojas.


“Fica já o recado para as pessoas que adquiriram esses materiais - relógios, correntes - que já estão incorrendo no crime de receptação e possivelmente descobriremos o paradeiro dessas joias. Quem porventura adquiriu, que nos procure e entregue de boa-fé, para que não seja responsabilizado futuramente por uma participação na quadrilha do suspeito preso”, alertou.

Com o suspeito a polícia apreendeu um celular onde estavam fotos dos produtos levados, que foram anunciados para venda, e o vídeo da ação divulgado logo depois do assalto. A equipe ouviu ainda uma mensagem de áudio, em que o suspeito reclamava de aparecer nas imagens de câmera de segurança.

(Foto: Divulgação / Polícia Civil)(Foto: Divulgação / Polícia Civil) 

O suspeito tem passagem pela polícia por roubo e receptação e era foragido da Colônia Penal Agrícola. A polícia procura pelo segundo envolvido no assalto e pessoas que compraram os produtos roubados. “São bandidos que já possuem antecedentes criminais, ou seja, perigos que por pouco não provocam tragédia num local com grande circulação de pessoas”

Colaboração Polícia Civil