Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Suspeito é preso por estupro de vulnerável; homem já tinha sido condenado a 70 anos de prisão

Um homem suspeito de violentar uma menina de 11 anos foi preso na manhã desta sexta-feira (17), na sua casa, em Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Com o homem foi apreendido um celular roubado de uma das vítimas. O caso foi registrado em dezembro do ano passado.

As investigações começaram após a família da vítima registrar um boletim de ocorrência no Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente(Nucria), relatando o abuso no momento em que a criança ia para a escola que estudava, no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC). De acordo com a polícia, a menina ficou aproximadamente 30 dias internada em um hospital de Curitiba, no bairro Água Verde, depois do abuso.

 O delegado adjunto do Nucria, Tito Lívio Barichello, contou que o Rolandi Auriliano da Silva, de 46 anos, dirigia um Siena cor chumbo, quando parou o veículo e foi em direção à vítima, arrastando a criança com violência até o carro, onde cometeu o abuso. Durante as investigações, a polícia localizou então um B.O. feito em novembro de 2016, em que uma jovem de 19 anos relatava um caso semelhante de abuso em que o suspeito utilizava o mesmo carro.

Barichello acredita que Silva tenha feito mais vítimas, devido ao modo violento que agita. “Ambas as vítimas foram atacadas em sextas-feiras, no mesmo horário e na mesma região do bairro CIC. Tanto a criança de 11 anos, quanto a jovem de 19, foram arrastadas para dentro do veículo do suspeito, que já estava com o banco traseiro abaixado, provavelmente para facilitar o estupro”, explica.

As duas vítimas reconheceram o suspeito, que já cumpriu 14 anos de pena por associação criminosa e possui uma condenação de 70 anos por assalto a bancos e joalherias. Silva também possui passagens pelos crimes de roubo, tráfico de drogas, furto, estelionato e falsificação de documento público.

O homem confessou o crime e foi indiciado por estupro de vulnerável e tentativa de roubo e estupro. Silva foi encaminhado ao Sistema Penitenciário e pode ser condenado a mais de 20 anos.

Informações Polícia Civil

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo