Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Vereadores concluem CPI e pedem cassação de Reni Pereira; documento é encaminhado ao MPF

Os vereadores da Câmara Municipal decidiram pelo pedido de cassação do prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira (PSDB). O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi lido durante a audiência nesta terça-feira (6). Além disso, o documento foi encaminhado ao Ministério Público Federal (MPF).

A CPI da Operação Pecúlio investiga suspeitas de fraudes e corrupção na Prefeitura Municipal. O relatório aponta fortes indícios de que Reni Pereira desviava recursos públicos e pagava propina por meio de fraudes em licitações. Ele seria o chefe da associação criminosa.

Um fato curioso é que o relator da CPI, Edilio Dall'Agnol  é réu na Operação Pecúlio. Sobre a acusação de se beneficiar com indicação de cargos e com o mensalinho dos vereadores, o parlamentar nega e diz indiciado por causa de sua secretária.

Além de Edílio, mais quatro vereadores são acusados de receber dinheiro para aprovar projetos de interesse do prefeito, além de obter vantagens indevidas com indicações de servidores para Prefeitura e empresas terceirizadas. Entre os indiciados, está Paulo Rocha (PMDB). Questionado sobre as acusações, ele explica que tudo não passou de um mal entendido.

Os vereadores Beni Rodrigues (PSB), Darci Siqueira ( PTN) e Hermógenes de Oliveira (PSC) também são réus da Operação Pecúlio. Eles não foram encontrados para comentar as acusações.

Colaboração: Roberta Campos/Rede Massa.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo