Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Aliel Machado e Marcelo Rangel disputam segundo turno em Ponta Grossa

Com pouco mais de 220 mil eleitores, Ponta Grossa vai às urnas neste domingo (30) para definir o prefeito da cidade para os próximos quatro anos: Marcelo Rangel (PPS) ou Aliel Machado (Rede).

O candidato à reeleição Marcelo Rangel (PPS) conseguiu 84.032 votos no primeiro turno, o equivalente a 47,68% do total. Candidato pela coligação 'Ponta Grossa no Rumo Certo', que conta com o apoio de 12 partidos (PPS / PSB / DEM / PSL / PSD / PSDB / PRB / PTB / PROS / PV / PP / PSC). Ele tem 46 anos, é formado em Direito e já foi deputado estadual entre 2006 e 2012.

Vereador e presidente da Câmara em 2013 e 2014, o adversário dele é o atual deputado federal Aliel MAchado (Rede). No primeiro turno, ele conseguiu 49.611 votos, 28,15% do eleitorado, pela coligação 'Cidade Forte para Todos', composta por sete partidos (REDE / PTN / PR / PT / PMDB / PTC / PT do B).

Para tentar vencer essa disputa, Rangel e Aliel precisaram lutar na campanha do segundo turno para pelos 41 mil votos que os outros três candidatos (Julio Küller - PMB; Professor Gadini - PSOL; e Leandro Soares Machado - PPL) tiveram no primeiro turno. Além disso, existe outra parcela significativa de eleitores que pode decidir a eleição. Somados, votos brancos e nulos e as abstenções no primeiro turno em Ponta Grossa passam de 22%.

Concorrentes na eleição, em um ponto os dois candidatos têm o mesmo discurso: o futuro da cidade está nas mãos do eleitor. "Eu sei que a partir da semana que vem começa uma nova fase para Ponta Grossa, um novo ciclo de desenvolvimento, e eu estou muito confiante de que nós teremos uma retumbante vitória", afirma Rangel. "O que tinha que ser feito, já foi feito. Tem que respeitar a decisão do eleitor. Nós ficamos felizes com as coisas boas da campanha, que são as pessoas", completa Aliel.

Colaboração Rafaela Schuinka / Rede Massa.