Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Áudios mostram ligação do MBL com partidos

Integrantes do Movimento Brasil Livre, um dos principais grupos que organizaram manifestações pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, aparecem em áudios comentando o apoio financeiro de partidos políticos aos atos pelo afastamento da petista. Nas gravações, obtidas pelo portal UOL, são citadas negociações com PMDB, PSDB, SD e DEM.

Desde o início dos protestos, o MBL se apresentava como um movimento apartidário e sem ligações financeiras com legendas políticas.

De acordo com o UOL, em uma gravação de fevereiro de 2016, Renan Santos, um dos três coordenadores nacionais do MBL, diz em mensagem a um colega que tinha fechado com partidos políticos para divulgar os protestos do dia 13 de março usando as "máquinas deles também".

Em resposta ao portal, Renan Santos confirmou a autenticidade do áudio e disse que o comitê do impeachment contava com lideranças de diversos partidos, como DEM, PSDB, SD e PMDB. Renan foi filiado ao PSDB entre os anos 2010 e 2015.

A reportagem afirma ainda que o movimento negociou com a Juventude do PSDB ajuda financeira a suas caravanas, como pagamento de lanches e aluguel de ônibus. Ao UOL, o secretário de Mobilização da Juventude do PSDB do Rio de Janeiro, Ygor Oliveira, confirma a autenticidade da gravação, mas diz que a parceria com o MBL não foi concretizada.