Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

“Bobódromos”: Nova lei “enquadra” a juventude bagunceira

(Foto: jhoje.com.br) - “Bobódromos”: Nova lei “enquadra” a juventude bagunceira
(Foto: jhoje.com.br)

Os famosos “bobódromos” no centro de Cascavel estão com os dias contados. Motivo de indignação dos moradores das proximidades do Calçadão e da Praça da Bíblia, esses encontros de jovens, que invariavelmente terminam em bebedeira, brigas e até mortes, não poderão mais acontecer nos canteiros centrais da Avenida Brasil, conforme estabelece a Lei 6.716, sancionada na quinta-feira (18) pelo prefeito Leonaldo Paranhos.

Criada a partir de um projeto dos vereadores Sebastião Madril, Roberto Parra, Fernando Hallberg e Olavo Santos, e que contou com emenda de Romulo Quintino, a lei oferece novos instrumentos para a Polícia Militar, Guarda Municipal e Cettrans combaterem essa prática, muito comum nos fins de semana.

“A lei atende a um antigo clamor da população que tem sido prejudicada por esses ‘bobódromos’. É claro que o cidadão de bem, que sabe respeitar o direito do outro, que conhece os seus limites, não tem com o que se preocupar. O papel do poder público é este: assegurar a garantia dos direitos do cidadão e zelar pela ordem e pela organização da cidade”, declarou Paranhos ao assinar a lei na presença de Madril e Hallberg.

Solução

“A nova lei dá uma força muito grande para a Polícia Militar, a Guarda Municipal e a Cettrans trabalharem para trazer comodidade e segurança para a população e aos comerciantes da região central da cidade”, resumiu Madril.

 “Antes, os organismos de segurança não tinham como agir nas diversas situações geradas pelas pessoas que estavam nesses espaços”, acrescentou Hallberg.

Texto

A nova lei diz, no Artigo 11, § 1º, que “é livre o estacionamento de automóveis em vias públicas aos domingos e aos sábados, no período compreendido entre as 13h e as 24 horas”. O § 2º do mesmo artigo estabelece que “nos estacionamentos situados nos canteiros centrais da Avenida Brasil e Praça Luiz Picoli (Praça da Bíblia), fica proibido, em qualquer dia da semana, o estacionamento de veículos no horário compreendido entre as 24h e as 6h”.

O § 3º do Artigo 11 determina que “o desrespeito às regras impostas no § 2º implicará multa no valor de 4,67 UFMs (Unidades Fiscais do Município) ”, o equivalente a R$ 191,54 em valores atuais. Já o § 4º diz que “somente será concedido, dentro do horário previsto no § 2º deste artigo, o estacionamento de veículos por no máximo 15 minutos e com sinal de alerta ligado”.

Colaboração jhoje.com.br