Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Campanha pede que vereadores doem retroativo de salários para entidades de Foz do Iguaçu

Campanha pede que vereadores doem retroativo de salários para entidades de Foz do Iguaçu Campanha pede que vereadores doem retroativo de salários para entidades de Foz do Iguaçu

Uma campanha lançada pela Rede Massa, afiliada do SBT no Paraná, pede para que os vereadores de Foz do Iguaçu, no Oeste do estado, doem o retroativo de salários, calculado em aproximadamente R$ 18 mil, a entidades sociais da cidade.

O dinheiro será pago aos parlamentes, secretários municipais, prefeito, vice-prefeito e procurador-geral do município. O repasse previsto foi autorizado por meio da aprovação de dois projetos de lei na Câmara Municipal no início desta semana. A maioria dos vereadores concordou com o reajuste de salário em 16%, além do pagamento de retroativos desde 2014.

A notícia pegou a imprensa e população de surpresa. Na terça-feira (20), houve problemas na transmissão da sessão extraordinária ao vivo pelo site da Câmara Municipal. A pauta do projeto também não constava no site, bem como seu conteúdo. As matérias foram disponibilizadas somente após a aprovação.

Diante do rombo que o reajuste pode causar nos cofres públicos, a prefeita da cidade Ivone Barofaldi (PSDB) informou que vai vetar o projeto. No entanto, como a autoria é da Mesa Diretora, a matéria volta para o Legislativo, e o veto pode ser derrubado.

O presidente da Câmara, Fernando Duso (PT), explicou que a reposição dos subsídios é exigência do Tribunal de Contas do Estado (TCE). “Em uma das minhas visitas ao TCE, fui alertado sobre isso. Eu cumpri com o meu papel legal. Na discussão na Câmara, a maioria dos vereadores entendeu que era melhor cumprir a lei. Estou tendo uma atitude para que não sejamos responsabilizados no futuro”, disse.

Questionado sobre a falta de transparência na publicidade da sessão, Duso disse que o assunto foi tratado como qualquer outra matéria. “Numa sessão anterior, o projeto foi lido e os vereadores convocados para comparecer na outra sessão". A medida, segundo ele, não vai gerar impacto no orçamento da Casa. A chefe do Executivo discorda e garante que o pagamento causará rombo no erário.  

Quando questionado sobre a proposta de doar o dinheiro a uma entidade social da cidade, Duso se esquivou e disse que precisa fazer uma análise pessoal, mas que, provavelmente, poderá doar parte dos valores a entidades. Confira o vídeo completo acima.