Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Candidato do governo, Alcolumbre presidirá eleição no Senado

Candidato alinhado ao governo Jair Bolsonaro, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) irá presidir a sessão do Senado que escolherá o novo presidente da Casa, no dia 1º de fevereiro. Mesmo sendo candidato à Presidência, Alcolumbre tem buscado pareceres que garantam que ele possa comandar a sessão e ainda concorrer ao posto. O parlamentar tem apoio, inclusive, do seu partido e vai argumentar que o regimento não trata desse tipo de particularidade.

De acordo com o regimento interno, preside a sessão o remanescente da Mesa Diretora anterior que esteja no meio do mandato. O único nessas condições, coincidentemente, é Alcolumbre. O senador do DEM vinha sendo pressionado a abandonar sua candidatura para poder presidir a sessão no dia da eleição sob o argumento de que ele não poderia conciliar as duas coisas. Mas, caso Alcolumbre abdicasse do direito de presidir a sessão, quem comandaria os trabalhos seria o senador José Maranhão (MDB-PB), ligado ao senador Renan Calheiros (MDB-AL), por ser o parlamentar mais velho do Senado.

Ao optar por presidir a sessão, Alcolumbre terá poder de rejeitar questões de ordem de aliados de Renan que possam vir a beneficiá-lo na eleição. Uma das possibilidades ventiladas é que algum dos senadores próximos ao emedebista apresentassem um pedido para que o Senado decidisse a disputa em um único turno, sem a necessidade de um segundo turno. Como candidato mais forte, Renan sairia na frente dos outros candidatos se isso acontecesse.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo