Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Com crise entre Poderes, Cármen Lúcia é procurada por senadores e ministros

LETÍCIA CASADO, DANIEL CARVALHO E DÉBORA ALVARES

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em meio à crise entre os poderes Judiciário e Legislativo, a ministra Cármen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), foi procurada ao longo desta terça-feira (6) por senadores e ministros.

O senador Jorge Viana (PT-AC), primeiro-vice-presidente do Senado, telefonou para Cármen Lúcia pela manhã. Foi sozinho ao Supremo, por volta de meio-dia.

Cármen Lúcia o recebeu e chamou alguns ministros que estavam no Supremo e participavam da cerimônia de entrega de um prêmio.

Os ministros Teori Zavascki, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Dias Toffoli passaram pelo gabinete da presidente do STF para a conversa. A reunião durou menos de uma hora.

"Estive no Supremo. Na posição que estou, tenho que estar sempre num diálogo. Numa hora dessas é preciso conversar. Conversei com ministros. Não conversei com o ministro Marco Aurélio", disse Viana por meio de nota.

Presidente do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) telefonou para a ministra para dizer que "torce por decisão pacificadora e célere", segundo relatos.

Pela manhã, o ministro Marco Aurélio Mello telefonou a Cármen Lúcia para avisar que liberaria para a pauta do plenário a ação que afastou Renan da presidência do Senado.

Cármen Lúcia também conversou pela manhã por telefone com o ministro Gilmar Mendes, que está na Europa.

Nesta quarta-feira o plenário do STF vai julgar a decisão de Marco Aurélio. Será o primeiro item da pauta. A sessão começa às 14h.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo