Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Convenção do PSDB neste sábado marcará pré-lançamento de Alckmin à Presidência

O PSDB faz na manhã deste sábado, 9 em Brasília, sua convenção nacional que vai eleger o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para o comando da sigla. Os discursos dos principais dirigentes do partido devem começar a partir das 11h. O lema do evento é "Unidos por um Brasil que precisa mudar".

Enquanto militantes ainda chegam ao evento, nas primeiras fileiras do auditório já estão garantidos os lugares para o atual presidente licenciado da sigla, senador Aécio Neves (MG), os ex-ministros do governo Michel Temer Antonio Imbassahy (que deixou a Secretaria de Governo nesta sexta-feira, 8) e Bruno Araújo (ex-Cidades). Dos que continuam no governo, Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) tem seu espaço reservado, mas Luislinda Valois (Direitos Humanos) estava sem lugar até a publicação desta matéria.

Alckmin assume o partido com a preocupação de apresentar um discurso capaz de lhe credenciar como candidato do centro político na disputa presidencial de 2018. O governador de São Paulo vai se oferecer como um contraponto à possível candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dirá que o petista "será condenado nas urnas pela maior recessão da nossa história".

"As urnas o condenarão pelos 15 milhões de empregos perdidos, pelas milhares de lojas fechadas, sonhos desfeitos e negócios falidos. As urnas o condenarão pela frustração dos projetos de milhões de famílias levadas ao desespero, por ter sucateado o SUS e atentado contra a saúde de todos os brasileiros", diz trecho do discurso que o tucano preparou para a convenção nacional da sigla, em Brasília.

O evento que marcará a posse de Alckmin na presidência do PSDB também será um lançamento informal da segunda candidatura dele a presidente da República - na primeira disputa, em 2006, foi derrotado por Lula no segundo turno. Lula lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido por Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

Pela programação, devem discursar representantes da ala sindical, juventude, feminina, diversidade, prefeitos e parlamentares tucanos que se inscreverem para falar, os líderes do partido no Congresso Nacional, deputado Ricardo Tripoli (SP) e senador Paulo Bauer (SC), o presidente em exercício Alberto Goldman e, por último, Alckmin.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo