Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Defensores do impeachment engrossam lista para desconstruir ex-ministro de Dilma

Numa mudança de estratégia, os defensores do impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, decidiram "engrossar" neste sábado (27) a lista de senadores para ouvir o ex-ministro da Fazenda da petista, Nelson Barbosa. A ação teve por objetivo tentar desconstruir o discurso de Barbosa - único integrante do governo no rol de testemunhas de defesa - de que Dilma não cometeu crime de responsabilidade.

Inicialmente, a previsão era de que apenas 17 senadores fariam perguntas ao ex-ministro, a maioria dos parlamentares apoiadores da presidente afastada. Contudo, senadores favoráveis ao afastamento da presidente começaram a se inscrever para fazer o embate contra Barbosa - ao final, 32 senadores fizeram questionamentos.

No caso das outras testemunhas, aliados de Temer foram mais moderados a fazer perguntas. O objetivo foi agilizar o andamento das sessões.

O depoimento de Barbosa durou cerca de oito horas. O próximo a ser ouvido neste sábado será o professor da Uerj Ricardo Lodi, que deve falar apenas como informante.

As outras testemunhas da defesa foram ouvidas na sexta. Foram elas o economista Luiz Gonzaga Belluzzo, o economista e advogado Geraldo Prado e o ex-secretário-executivo do Ministério da Educação do governo Dilma Luiz Cláudio Costa.

Na quinta, o primeiro dia de julgamento, os senadores ouviram os depoimentos das testemunhas arroladas pela acusação.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo