Justiça Eleitoral faz balanço positivo do segundo turno no Paraná

O horário de votação do segundo turno das eleições encerrou-se às 17h deste domingo, em que 8.475.632 eleitoras e eleitores eram esperados no Paraná para escolher nas urnas o presidente da República. A apuração da votação começou logo a seguir.

“Nós tivemos como missão preparar e organizar essas eleições para que o eleitor pudesse se dirigir às seções eleitorais com total tranquilidade e foi isso que aconteceu”, destacou o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Wellington Emanuel Coimbra de Moura.

Não foram registradas filas nos locais de votação, mas algumas cidades ficaram sem energia elétrica. Os municípios de São Jerônimo da Serra e Grandes Rios terão que fazer a totalização de cidades vizinhas por conta da falta de energia.

O desembargador Coimbra de Moura afirmou que baterias extras foram encaminhadas às zonas eleitorais. “Durante essa madrugada nós tivemos alguns problemas em razão das chuvas, principalmente no norte do Paraná. Realizamos a transposição das baterias para as cidades atingidas para que tudo transcorresse normalmente”, reforçou.

Dados

Os resultados oficiais das eleições, o total de abstenção, brancos e nulos são disponibilizados conforme a totalização no site Divulga. A população também pode acompanhar a apuração pelo aplicativo Resultados, disponível nas lojas Google Play e na App Store.

O eleitorado, comparecimento e abstenção em anos anteriores também podem ser consultados nas páginas de estatísticas eleitorais.

Urnas substituídas

Das 25.856 urnas eleitorais utilizadas em 4.768 locais de votação, 201 foram substituídas até o último levantamento (realizado às 17h), o que corresponde a 0,77% do total, dentro do esperado de 1% a 3%.

As urnas substituídas por outras com as mesmas informações. Os votos registrados até a substituição da urna com defeito foram computados normalmente.

No primeiro turno, houve 260 substituições de urnas eletrônicas em todo o estado.

Ocorrências

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná houve, segundo o boletim divulgado às 17h, 14 situações envolvendo crimes eleitorais em algumas regiões do estado.

Do total de ocorrências, uma foi por falsidade ideológica (Telêmaco Borba), três de boca de urna (Palotina, Santa Mariana e Nova América da Colina), duas violações ou tentativas de violações do sigilo do voto (Clevelândia e Telêmaco Borba), uma propaganda irregular (Colombo), uma compra de votos (Clevelândia) e uma situação de ameaça contra um mesário (Curitiba).

No primeiro turno, houve o registro de três casos de compra de voto, 28 ocorrências de boca de urna, 48 situações de propaganda irregular e duas prisões em flagrante.

As pessoas que cometeram crimes eleitorais de menor potencial ofensivo, como boca de urna, foram encaminhadas pela Polícia Militar ao Fórum Eleitoral de Curitiba, onde foi feito boletim de ocorrência, termo circunstanciado e audiência. No interior do estado, os trâmites seguiram os mesmos procedimentos.

Justificativa

Quem não compareceu às urnas pode justificar a ausência preferencialmente pelo aplicativoe-Título. Também é possível justificar por meio do Sistema Justifica ou pelo formulário de Requerimento de Justificativa Eleitoral, enviado ao cartório eleitoral, em até 60 dias de cada turno:

  • até 1º de dezembro de 2022 (ausência no primeiro turno em 02/10/2022);
  • até 9 de janeiro de 2023 (ausência no segundo turno em 30/01/2022).

A eleitora ou o eleitor com título no Brasil que se encontrar no exterior na data da eleição pode apresentar justificativa, em até 60 dias após cada turno ou no período de 30 dias contados da data do retorno ao Brasil.

O exame da justificativa apresentada fica, sempre, a cargo da autoridade judiciária da zona eleitoral responsável pelo título.