Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Filha de Garotinho afirma que ex-governador foi colocado na "cova dos leões"

A secretária municipal de Desenvolvimento do Rio e deputada federal licenciada Clarissa Garotinho (PRB-RJ) afirmou temer pela segurança de seu pai, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho, preso nesta quarta-feira, 22, pela Polícia Federal. Ele foi encaminhado à Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, onde estão presos o também ex-governador Sérgio Cabral e os deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB. Segundo Clarissa, um agente penitenciário relatou ameaças do grupo de peemedebistas a seu pai. "É como colocá-lo na cova do leões", sustentou a parlamentar.

Clarissa relatou ter conversado com Anthony Garotinho na noite de terça-feira, horas após os três deputados terem suas prisões preventivas restabelecidas pela Justiça Federal - eles chegaram a ficar presos em Benfica entre quinta e sexta-feira da semana passada, quando foram soltos por determinação da Assembleia Legislativa do Estado (Alerj).

"Ontem (terça-feira) eu telefonei pro meu pai depois que o Picciani e os outros dois deputados foram presos novamente e falei 'pai, por favor, toma cuidado. O governador ainda não liberou a escolta que você pediu e não se manifestou sobre isso'", disse Clarissa. Segundo ela, Anthony Garotinho havia solicitado escolta ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) por se considerar ameaçado por Cabral.

Foi então que Garotinho teria relatado uma conversa que tivera com um agente penitenciário. "Meu pai disse: 'veio até mim um agente penitenciário, que atua dentro de Benfica, e me relatou que na última sexta-feira houve um encontro do Cabral, Picciani, Paulo Melo e Albertassi dentro da cadeia. Esse encontro teria durado cerca de duas horas e o Cabral teria cobrado uma atitude firme deles em relação a mim", narrou Clarissa. "Ele disse que o Picciani, muito exaltado, falou na hora: 'não se preocupe, que agora é comigo e eu vou resolver. Vou resolver do meu jeito e você sabe qual é.'"

Clarissa Garotinho afirmou ainda que relatou esse fato ao delegado responsável pela prisão de seu pai nesta quarta-feira, na Superintendência da Polícia Federal, no Centro do Rio. O delegado teria autorizado que Anthony Garotinho fosse encaminhado a outra unidade prisional, mas o juiz federal que determinou a prisão do ex-governador ordenou que ele fosse encaminhado a Benfica.

"Estou publicizando esse fato porque acho que é uma forma de preservar a vida dele (Garotinho). Estou preocupada com a integridade física dele", afirmou Clarissa. "Colocá-lo na cova dos leões, no meio dos adversários políticos dele, no meio daqueles que ele denunciou e estão constantemente fazendo ameaças da integridade física dele e de nossa família... Não sei o que pode acontecer."

Clarissa Garotinho declarou ainda que irá encaminhar uma petição "ao desembargador Abel Gomes, ao juiz Marcelo Bretas e ao secretário de Administração Penitenciária" pedindo a transferência de seu pai.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo