Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Lewandowski suspendeu sessão por 5 minutos após discussão entre senadores

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, suspendeu na manhã desta terça-feira, 30, por cinco minutos, a sessão do julgamento final do impeachment da presidente da República afastada, Dilma Rousseff, após discussão entre senadores. O líder do governo Michel Temer na Casa, Aloysio Nunes (PSDB-SP), e a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) trocaram insultos no plenário.

A confusão começou após a fala da advogada de acusação Janaína Paschoal. Nunes fez uma intervenção, reclamando que o deputado José Guimarães (PT-CE), que acompanha a sessão dentro do plenário do Senado, foi desrespeitoso ao chamar Janaína de "golpista". "Golpistas foram aqueles que saquearam a Petrobras. Golpistas são vocês", afirmou o líder do governo Temer.

Nunes pediu que Lewandowski mandasse a polícia legislativa retirar Guimarães, caso ele não se comportasse em plenário. "Não tenho medo de você", repetia Aloysio Nunes apontando o dedo para Guimarães, que estava sentado no fundo do plenário. Senadores aliados de Dilma tentaram intervir na situação. Foi aí que o tucano e Fátima Bezerra trocaram insultos de "golpistas".

Quando a sessão foi retomada, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) fez uma questão de ordem pedindo ao presidente do STF que ordenasse que Aloysio Nunes se retratasse. Segundo ela, Dilma falou em "golpe" em discurso nessa segunda-feira, 29, no Senado, mas dentro do processo legal. "Estamos todos equilibrados, apesar de sermos vítimas", afirmou.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo