Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Lula pelo Brasil: Gleisi Hoffmann é atacada com ovos em comício

(Foto: Pedro França/Agência Senado) - Lula pelo Brasil: Gleisi Hoffmann é atacada com ovos em comício
(Foto: Pedro França/Agência Senado)

Manifestantes contrários ao Partido dos Trabalhadores (PT), jogaram ovos na noite de domingo (25), contra o palanque do ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. A presidente do partido, Gleisi Hoffmann discursava a favor de Lula, quando os ataques começaram.

Quando o primeiro ovo foi atacado Gleisi disse: "Que isso, gente?", olhando para o alto de um prédio ela continua, "Venha, venha aqui. Tenha coragem. Tenham coragem de vir aqui. Tenham coragem de vir aqui e conversar com o povo. Isso é de uma covardia. Tenham coragem! Não fica jogando ovo, não! Ovo é alimento. É só quem não passou fome.

Enquanto ela repudia a ação, apoiadores começam a gritar "Covarde!".

Em um coro, a multidão canta "olê, olê olá, Lula, Lula..."

Gleisi continua com o discurso, até que os ataques são retomados. Ela olha para o prédio e diz, vocês estão estragando alimentos, gente. Tomem vergonha na cara, jogando a produção de ovos. Não é digno do que vocês estão fazendo. Vai ter mais BO, porque nós vamos pegar este endereço, aí e vocês também vão para a delegacia. E os ovos de vocês não nos assustam. Agora a pedra que vocês jogaram no ônibus do presidente, não permitir que o motorista dirigisse é um atentado ao ex-presidente e isso vocês vão responder. Vocês e a segurança do estado de Santa Catarina. Podem continuar jogando ovos, que bonito, não? Jogar a produção. Isso é uma vergonha, vocês deviam ter coragem. A Polícia não tá aqui? A Polícia tinha que subir lá e saber o que está acontecendo no alto do prédio. Nós não podemos permitir o que aconteceu na estrada. Se acontecer alguma coisa aqui com o presidente Lula, a responsabilidade é do governo do estado de Santa Catarina. É da Polícia Militar. Vocês vão responder por isto. O estado brasileiro tem a responsabilidade da segurança desse homem (Lula). Tomem a responsabilidade disto. E nós não temos medo não. Já enfrentamos a ditadura militar, já enfrentamos muito neste país, não é isto que "vão" nos tirar. Apareçam, sejam corajosos. Mas gente, vamos terminar aqui nosso comício. Não vão ser os ovos que vão nos tirar de praça pública".

Ela continua com o discurso em defesa do ex-presidente e depois se retira do palanque.


Colaboração Catve.com