Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Michel Temer e Rodrigo Maia discutem Reforma da Previdência

(Foto: Arquivo / Agência Brasil) - Michel Temer e Rodrigo Maia discutem Reforma da Previdência
(Foto: Arquivo / Agência Brasil)

O presidente Michel Temer se reuniu neste sábado, 18, no Palácio da Alvorada, com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para tratar da reforma da Previdência e da pauta da semana na Câmara. De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Presidência da República, Temer e Maia conversaram sobre a reforma da Previdência e a pauta de votações da Câmara para a próxima semana. Os deputados que integram a base governista ainda se articulam para retomar a tramitação da reforma da Previdência.

Na próxima semana deve ser apresentado, pelo relator da matéria, deputado Arthur Maia, o texto mais enxuto da reforma, para votação na comissão especial. O governo quer que a reforma da Previdência seja votada no Congresso até 15 de dezembro. Maia disse à Agência Estado que ainda não há data para votação, mas garantiu que tentará levar a plenário logo. "Não tem data mas vamos votar, o Brasil precisa."

A proposta de emenda à Constituição que altera as regras de acesso ao benefício da aposentadoria ainda não consta na pauta do plenário da Câmara, mas a equipe econômica do governo espera votar pelo menos o primeiro turno da reforma ainda este ano.

Votações

Também estão na pauta dos deputados na próxima semana medidas como a que institui o Programa de Desligamento Voluntário (PDV), a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração com pagamento de incentivo para servidores do Poder Executivo federal.

A análise de medidas provisórias da área de infraestrutura, como a que estabelece um regime especial para exploração e aproveitamento das substâncias minerais, e a que cria a Agência Nacional de Mineração e extingue o Departamento Nacional de Produção Mineral, integram também a pauta da Câmara.

Colaboração Agência Brasil