Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Protestos em Brasília e no Rio apoiam Moro e miram Renan e Rodrigo Maia

DIMMI AMORA

BRASÍLIA, DF, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Manifestantes reunidos em Brasília neste domingo (4) jogaram desenhos de ratos no lago em frente ao Congresso Nacional.

Convocados pelo movimento Vem Pra Rua, eles protestam contra a corrupção, com forte apoio ao juiz do processo da operação Lava Jato, Sérgio Moro.

O principal alvo dos protestos é o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que teve seu nome escrito no desenho de um rato com o rabo preso a uma ratoeira denominada Lava Jato.

De acordo com a PM-DF, cerca de 5.000 pessoas participavam do protesto até 11h15. De acordo com os organizadores, são esperados entre 30 mil pessoas.

Juliana Dias, coordenadora da manifestação em Brasília, diz que o protesto ganhou peso após a decisão do Congresso da semana passada que desfigurou o projeto de dez medidas contra a corrupção, proposto pelo Ministério Público. Segundo ela, os movimentos vão lutar para que o pacote seja aprovado como estava o projeto final do relator, Ônix Lorenzoni (DEM-RS).

"Vamos trabalhar para que o Congresso não aprove as 10 medidas como estão e o projeto de abuso de autoridade", afirmou Dias.

PACÍFICO

Os manifestantes ressaltam a todo momento que os protestos são pacíficos, em oposição às manifestações que ocorreram no início da semana contra a PEC do teto de gastos, quando houve depredação da Esplanada dos Ministérios, com policiais e manifestantes feridos.

Durante o protesto, foi respeitado um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do voo da Chapecoense.

Além das manifestações contra a corrupção, parte dos protestantes também criticam a decisão do STF de não criminalizar o aborto até o terceiro mês de gestação.

RIO

Também no Rio, milhares de manifestantes se reúnem em Copacabana, na zona sul, em protesto em defesa das "Dez medidas contra a corrupção".

Além de Renan, outro alvo de críticas é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM).

"O Congresso aproveitou nossa dor para empurrar goela abaixo medidas contra a população, que estava com dor", afirmou Adriana Baltazar, coordenadora do Vem Pra Rua no Rio.

Diversas faixas atacam o PT, o ex-presidente Lula e a descriminalização do aborto. Muitos seguram cartazes em apoio ao juiz Sérgio Moro. O magistrado também é representado em pequenos bonecos infláveis, vendidos a R$ 10 por ambulantes.

"Ninguém tem bandido de estimação. Vamos gritar 'Fora' contra qualquer um que for contra a Lava Jato. A gente vai tirar quem tiver que tirar, quantos a gente tiver que tirar. Vamos estar nas ruas até termos alguém no poder que respeite a lei", afirmou um manifestante no carro de som.

O grupo se concentra no carro de som do movimento Vem Pra Rua. Não há nenhum político no alto do veículo, onde está o procurador Cláudio Henrique Viana, candidato a procurador-geral de Justiça.

Há outros dois carros de som com um público bem menor. Um reúne o grupo que defende a intervenção militar. Estes levaram para a orla um enorme boneco inflável com o nome de guerra "Mourão".

Outro carro de som reúnes as pessoas que defendem o retorno da monarquia.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo