Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Reforma administrativa proposta pelo governo é aprovada em 1º turno

(Foto: AEN)  - Reforma administrativa proposta pelo governo é aprovada em 1º turno
(Foto: AEN)

A primeira etapa da reforma administrativa proposta pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) nesta terça-feira (16), em 1° turno. A proposta que reduz o número de secretarias de 28 para 15 e reorganiza o organograma do Estado teve apoio de 44 deputados e apenas cinco votos contrários.

A reestruturação da máquina pública prevê economia anual de R$ 10,6 milhões aos cofres estaduais a partir da redução de pastas e extinção de 339 cargos comissionados e funções gratificadas. Na sequência, o governo vai encaminhar o legislativo mais duas etapas da reforma: junção de autarquias e redução da estrutura física. No total, o Estado estima economizar R$ 260 milhões com a reforma completa.

Segundo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, a ideia da reforma passa pela economia e também pela necessidade de tornar a máquina pública mais ágil e eficiente. “Nosso é economizar recursos públicos, mas também reestruturar a máquina para torná-la mais eficiente na entrega de serviços à população. Essa mudança passa a valer como um novo horizonte para o Paraná”, afirma.

Segundo o deputado Hussein Barki, líder do Governo, a intenção do Poder Legislativo é colaborar com o Executivo na formulação de políticas públicas que impactem positivamente a vida de 11 milhões de paranaenses. “Essa relação respeitosa só trará benefícios. O objetivo é dar mais agilidade e eficiência à máquina pública, permitir que cada área tenha mais facilidade para se comunicar e interagir com outros setores do Governo”, destaca.

Na votação desta terça-feira, o projeto da reforma recebeu 19 emendas, que serão avaliadas pela Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) antes de voltarem ao plenário. A tendência é que a proposta seja aprovada de maneira definitiva na semana que vem. 

Colaboração AEN

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo