Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Sociedade tem razão em exigir votação nominal em emendas polêmicas, diz Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reafirmou hoje que qualquer emenda polêmica que for apresentada durante a votação do pacote das medidas de combate à corrução será submetida à votação nominal. Ele rechaçou a possibilidade de votação simbólica. "É isso que a sociedade exige e com razão", declarou.

Após entrevista coletiva ao lado do presidente Michel Temer, Maia disse desconhecer o relatório final das medidas anticorrupção e que não poderia falar sob hipótese em relação às emendas que venham a ser protocoladas. Ele reiterou que a proposta de anistia a crimes correlatos de caixa 2 "não existe e não vai existir", embora qualquer um dos 512 parlamentares tenham direito a apresentar o que desejarem. "O direito do parlamentar de legislar é legítimo", respondeu.

Maia voltou a criticar a repercussão sobre a articulação em curso para aprovar uma anistia a qualquer tipo de contabilidade paralela a campanhas eleitorais, insistiu que "falam demais de coisas que não existem". "Não havia essa emenda, essa emenda não foi assinada por ninguém", enfatizou. O texto chegou a circular pelas bancadas, mas não foi protocolado oficialmente. Para o parlamentar não há possibilidade da proposta avançar. "Ela não prosperaria e se alguém apresentar, votação nominal", completou.