Remodelada, estação-tubo Carlos Dietzach voltou a funcionar no Portão

A estação-tubo Carlos Dietzsch, na República Argentina, no bairro Portão voltou a operar nesta quarta-feira (23), após a conclusão das obras que foram executadas no entorno para permitir a ultrapassagem dos ônibus e os passageiros já podem utilizar novamente os pontos de parada, nos dois sentidos da via.

A obra integra o conjunto de intervenções da Prefeitura de Curitiba para permitir que o Ligeirão Norte-Sul tenha seu itinerário completo entre os terminais Santa Cândida e Pinheirinho.

O retorno da operação da estação-tubo agradou aos moradores, que agora contam com um local totalmente requalificado para as chegadas e partidas dos ônibus, além de acessibilidade e áreas compartilhadas no caminho até a parada.

“Valeu o tempo de espera porque o resultado vai além de uma nova estação-tubo, temos agora uma região totalmente melhorada para o bem da população”, disse a esteticista Aline Felix.

Usuária do transporte coletivo, Aline conta que as mudanças complementam as inovações no sistema de transporte da cidade. “Não são apenas as obras físicas, tem também a inovação no sistema de pagamento dos ônibus na cidade que é outro ganho importante para quem circula de ônibus. Combina com Curitiba, sempre uma cidade modelo e com obras que vão deixando os bairros cada vez mais bonitos”, disse a moradora do Portão.

Alguns trechos da via agora são elevados, com mínima segregação de pistas que induzem a um novo comportamento de pedestres, motoristas e demais cidadãos em diferentes modais.

Ligeirão Norte-Sul

A obra para ampliar o trajeto do ligeirão Norte-Sul vai da Praça do Japão, no Água Verde, até o Terminal do Pinheirinho, abrange 26 estações-tubo que estão sendo remodeladas e desalinhadas, em lotes de obras. Já foram requalificadas e voltaram a operar 16 estações estações-tubo: Dom Pedro I, José Bettega, Ouro Verde, Morretes, Silva Jardim, Hospital do Trabalhador, Vital Brasil e Carlos Dietzsch, todas nos dois sentidos.

Seguem em obras as melhorias no entorno da estação-tubo Itajubá, no Novo Mundo que que inclui o alargamento da canaleta, para permitir a ultrapassagem de ônibus, implantação de novo calçamento que segue um planejamento de vanguarda e prioriza o pedestre na ocupação do espaço urbano, novo sistema de iluminação, paisagismo e implantação de faixa compartilhada para ciclistas.

Paralelamente à execução dos trechos, já foi programado mais um lote de obras, dessa vez para requalificar as estações-tubo Santa Regina, Pedro Gusso, Sebastião Paraná e Petit Carneiro.

“Nas estações Pedro Gusso e Santa Regina, no Capão Raso, os serviços devem começar nas próximas semanas”, diz o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Araújo Rodrigues.

Enquanto as estações são desativadas para serem remodeladas, desalinhadas e o pavimento alargado e requalificado, as estações subsequentes permanecem funcionando normalmente.

Menor tempo de viagem

As obras em execução na República Argentina e que em breve alcançarão a Avenida Winston Churchill vão tornar mais rápida a viagem dos passageiros que fizerem a rota completa do Ligeirão Norte-Sul. Hoje, o Ligeirão parte do Terminal Santa Cândida e vai até a região da Praça do Japão, no Água Verde.

Após a conclusão das obras, a rota será estendida até o Pinheirinho e o tempo de viagem que hoje é de 66 minutos será feito em 50 minutos, ou seja, um ganho de 16 minutos por viagem, segundo a Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs).

Primeira etapa

Em 28 de março de 2018, a Prefeitura colocou em operação a primeira fase do Linha Direta Norte-Sul, com o Ligeirão Santa Cândida-Praça do Japão.

Informações Prefeitura de Curitiba