Setembro responde por 50% de toda a área queimada do Brasil em 2022

O mês de setembro responde pela metade de toda a área queimada do Brasil em 2022, aponta o mais recente relatório do Monitor do Fogo, do MapBiomas. Na Amazônia, foram 5.825.520 hectares, um aumento de 71% de área queimada em relação ao mesmo mês de 2021.

No entanto, o bioma com maior extensão queimada em setembro foi o Cerrado (2.973.443 ha queimados, 13% a mais que no mesmo mês de 2021). Na comparação com agosto deste ano, o aumento foi de 52%, no caso da Amazônia, e de 149%, no Cerrado. Com estes números, o Brasil acumulou um total de 11.749.938 hectares queimados entre janeiro e setembro deste ano – uma área maior que todo o estado de Pernambuco.

“Importante ressaltar que esse aumento da área de incêndios florestais na Amazônia em 2022 é um péssimo indicador para a região, pois essas florestas não são adaptadas ao fogo e acabam ficando mais suscetíveis a novos incêndios se tornando degradadas”, afirma Ane Alencar Coordenadora do Mapbiomas Fogo e Diretora de Ciência do IPAM. O crescimento das queimadas em florestas no Brasil foi de 34%, com cerca de 2 milhões de hectares (1.942.949 ha).

O relatório também indica o Mato Grosso como o estado que mais queimou nos primeiros 9 meses de 2022, concentrando quase 1/4 do que foi queimado no Brasil nesse período. Pará e Tocantins ocupam o segundo e o terceiro lugar da posição no ranking. Juntos, esses três estados representaram 57% da área queimada total afetada no período. Mas quando se considera apenas o bioma Cerrado, os estados que mais queimaram entre janeiro e setembro de 2022 são Mato Grosso, Tocantins e Maranhão.

Informações de SBT News