Temporais afetam fornecimento de água em diversos municípios do Paraná

As chuvas que atingiram o Paraná nos últimos dias, incluindo a madrugada desta segunda-feira (31), prejudicam o fornecimento de água em diversas cidades do Estado. Segundo a Sanepar, a queda de energia e o aumento da turbidez dos sistemas de captação, provocados por temporais, são os principais fatores que afetam o abastecimento.

Até o meio-dia desta segunda-feira (31), 28 municípios registravam problemas: Curitiba e Almirante Tamandaré (RMC); Figueira, Ibaiti, Conselheiro Mairinck, Siqueira Campos e Santo Antônio da Platina (Norte Pioneiro); Matelândia, Ramilândia, Itaipulândia, São Miguel do Iguaçu, Céu Azul e Nova Aurora (Oeste); Apucarana, Ivaporã, Califórnia, Cambira, Rondon, São Carlos do Ivaí, Jardim Alegre, Novo Itacolomi, Guaporema, Lunardelli, Lidianópolis, Jandaia do Sul e Mauá da Serra (Noroeste); Congonhinhas (Norte); e Quarto Centenário (Centro-Oeste).

Na maioria das cidades os problemas são causados por estragos na rede elétrica. A Copel já foi acionada e trabalha para recomposição das redes. Sem produção de água, pode ocorrer desabastecimento em partes das cidades ou em todas as regiões do município.

Na Capital, houve queda de energia na unidade Lamenha Pequena, o que afeta o abastecimento de água em bairros de Curitiba e Almirante Tamandaré. A previsão é que a normalização do abastecimento ocorra em torno das 19 horas. Em Curitiba, são afetados os bairros de Butiatuvinha, Lamenha Pequena e Santa Felicidade. Em Almirante Tamandaré, são os bairros Solar Tanguá, Nossa Senhora do Pilar, Tanguá, Colônia Lamenha Grande, Dragão Verde, Nápolis, Lamenha Grande, Santa Maria e Santa Fé.

Em Figueira, a princípio, o fornecimento de água deve voltar à normalidade gradativamente na madrugada da terça-feira (01). Em Conselheiro Mairinck o problema afeta toda a cidade e a previsão é que a normalização do abastecimento ocorra em torno das 23 horas. O abastecimento em Siqueira Campos está prejudicado porque os temporais durante a noite elevaram a turbidez (sujeira) da água do rio, sendo necessário reduzir a vazão da captação para fazer o devido tratamento.

Em Matelândia e em Ramilândia e falta de abastecimento pode afetar todas as regiões das duas cidades e ainda não há prazo para normalização. Em Céu Azul o problema também afeta toda a cidade e a Copel prevê restabelecer a energia até as 15 horas. No entanto, o fornecimento de água só deve voltar à normalidade gradativamente durante a noite. Em Nova Aurora, o problema no abastecimento afeta o distrito de Palmital. A normalização deve ocorrer durante a noite, a partir das 23 horas.  

Segundo a Sanepar, a falta de energia no poço 14 afeta o abastecimento de água nas partes mais altas de Santo Antônio da Platina. A previsão é que a normalização do abastecimento ocorra em torno das 23 horas. Em Rondon e Guaporema pode faltar água temporariamente em todas as regiões das duas cidades. No momento, a expectativa é a de que o abastecimento só volte à normalidade a partir 23 horas e será de forma gradativa.

As fortes chuvas da noite de domingo (30) causaram falta de energia nas unidades de produção e distribuição de água de São Carlos do Ivaí, afetando o abastecimento em todas as regiões da cidade. É possível que o abastecimento só volte à normalidade durante a noite. Em Quarto Centenário, o problema ocorre no distrito de Bandeirantes do Oeste. O poço que abastece os moradores está sem energia e o abastecimento deve voltar à normalidade a partir das 18h e será de forma gradativa.

O abastecimento de água em Ibaiti está prejudicado porque os temporais durante a noite elevaram a turbidez da água do rio, sendo necessário reduzir a vazão da captação para fazer o devido tratamento. A previsão é que a normalização do abastecimento ocorra em torno das 23 horas. Em Congonhinhas houve rompimento de uma das redes de distribuição de água, o que pode afetar o abastecimento em todas as regiões da cidade. A previsão é a de que o abastecimento volte à normalidade a partir das 14 horas e será de forma gradativa.

A produção de água em Califórnia e Cambira foi interrompida devido à alta turbidez na água do rio, o que compromete o abastecimento que estava em recuperação após as quedas de energia. Apucarana também está com a região sul desabastecida devido à falta de energia do Poço Country. Foram afetados, principalmente, os jardins Das Flores I, II e III, Guanabara, Morada do Sol, Nova Cidade, Presidente Kenedy, São Pedro, Catuaí I e Esperança além das vilas Andréa, Bruna, Ipanema e Vila Rural Nova Ucrânia.

Em Jardim Alegre e Novo Itacolomi os sistemas seguem parados. As cidades de Lunardelli, Lidianópolis, Mauá da Serra e o distrito Alto Porã, em Ivaiporã, estão sem energia desde a última madrugada. As chuvas inundaram a captação de água do Rio Pindaúva, em Ivaiporã. O sistema está parado, pois os reservatórios já estão abaixo do nível mínimo para operação. Não há qualquer previsão de voltar a abastecer a cidade. Caminhões pipas continuarão fazendo atendimento emergencial em hospitais, posto de saúde, asilos, casa lar e escolas.

As unidades de produção e distribuição de água dos distritos de Caramuru, Jacutinga e Santa Inês, em Itaipulândia, e o distrito de São José do Itavó, em São Miguel do Iguaçu, estão sem energia. A previsão é a de que a energia seja restabelecida até as 19h. O abastecimento, no entanto, só deve voltar à normalidade a partir das 21h e será de forma gradativa.

Em situações como estas, a orientação é que se faça uso da água, priorizando alimentação e higiene pessoal. A Sanepar lembra que só ficarão sem água os clientes que não têm caixa-d’água no imóvel, conforme recomendação da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A Companhia sugere que cada imóvel tenha uma caixa-d’água de pelo menos 500 litros. Assim, é possível ter água por 24 horas, no mínimo.

Informações da AEN