As quatro habilidades principais de um líder

Ser um líder em uma empresa não está relacionado com hierarquia, mas sim com o ser seguido por outras pessoas. Isso é o que pensa Fernando Senna, cofundador da Start Empreendedor, edtech criada por empreendedores para empreendedores, com o propósito de apoiar em todas as etapas da jornada de uma startup. “Esse é um conceito que muita gente ainda não entende da melhor forma e acaba confundindo liderança com chefia. Ser um líder não é sobre estar no comando, mas sim sobre tomar conta daqueles que estão sob nossa responsabilidade. Além disso, antes de tudo é de grande importância ter consciência, autoconhecimento e controle para dar o próximo passo”, diz. 

Com isso, Fernando aponta dois pilares chaves que se desdobram em diversas ações fundamentais: inspirar pessoas em uma determinada direção ou objetivo e cuidar delas com feedbacks transparentes e empáticos.

“Líderes não são apenas aqueles que estão em altos cargos, mas sim aqueles corajosos, dispostos a tomar riscos, que são exemplos para os demais”, complementa. E para exercer a liderança é perceptível que alguns traços e habilidades sejam relevantes para aqueles que desejam se fortalecer, são elas:

  • Coragem: líderes são desafiadores, estão acostumados a tomar decisões sob pressão e não têm medo de errar, porque entendem que faz parte do processo de inovação;
  • Tomar conta dos liderados: um bom líder apoia seu time em todos os momentos e está presente para cuidar, criando um ambiente seguro, com empatia e que seja amigável às falhas.
  • Ser altruísta: o líder coloca a necessidade e o bem de outras pessoas acima de si mesmo. Como o velho ditado diz: “Leaders eat last”, ou seja, líderes comem por último e não deixam ninguém para trás. 
  • Guiar o time: o bom líder não deixa seu time no escuro e dá uma visão clara do caminho, em contexto, expectativas, direção e objetivos. 

Liderar um time não é uma tarefa fácil e vai ficando cada vez mais complexo à medida que o time aumenta, pois, de forma natural, a quantidade de interações e trocas crescem rapidamente.

“Lidar com as expectativas e as frustrações de cada um, manter o time motivado e engajado, identificar rapidamente quem não está no mesmo barco e encontrar um bom work-life balance, são alguns dos principais desafios do dia a dia de um time”, diz Senna. 

O empreendedor sintetiza em quatro pontos os principais aprendizados que teve na sua jornada como líder: 

  1. A primeira coisa é ter mente que pessoas são pessoas e que cada um tem a sua individualidade, sonhos, traumas e experiências, que o faz único no modo de pensar e agir; 
  2. Segundo ponto é conectar-se com as pessoas de verdade, entender as dores e as aspirações delas, saber o que as move;
  3. O terceiro aspecto é para que seja vulnerável. Essa é uma via de mão dupla e a forma mais genuína de desenvolver uma relação verdadeira com outra pessoa; 
  4. Por fim, seja transparente, honesto e direto, mas sempre com empatia.

“Lembre-se que a forma como você faz qualquer coisa, é a maneira que você faz tudo. Integridade e ética são inegociáveis para a sua organização”, conclui.