Confira dicas para diminuir acidentes de trabalho

Segundo dados do Ministério Público do Trabalho (MPT), em 2021, houve um aumento de 28% no número de acidentes de trabalho, em relação ao ano anterior. Já o número de mortes relacionadas ao trabalho, tiveram um crescimento de 33%, também comparado com 2020.

“Tivemos uma pandemia no meio do caminho que com certeza mudou a maneira como as pessoas trabalham, pensam e se relacionam. É preciso levar isso em consideração, já que a parte comportamental e mental das pessoas foram afetadas e, somados à retomada da economia com muitas incertezas sobre o futuro, muitas vezes os colaboradores não conseguem manter o foco, tomam decisões erradas, ou como falamos no SafeStart, não conseguem manter os olhos e a mente na tarefa, o que ocasiona vários erros críticos que levam aos acidentes”, diz o especialista em segurança do trabalho e head de marketing da empresa SafeStart, Lucas Martinucci.

A SafeStart é uma empresa de origem canadense especializada em segurança comportamental, que desenvolveu uma metodologia de treinamento para diminuir os acidentes nos mais diversos tipos de indústrias e também fora do trabalho. Segundo o CEO da marca, Larry Wilson, os acidentes de trabalho, em sua grande maioria, acontecem por causa de erros humanos atrelados aos seguintes estados físicos e comportamentais: pressa, frustração, cansaço e complacência (ou excesso de confiança), ou ainda uma combinação deles.

“Mais de 90% dos acidentes de trabalho, e até em casa ou no trânsito, podem ser evitados cuidando desses mesmos estados que são responsáveis, por sua vez, por quatro erros críticos: olhos e mente longe da tarefa, entrar na linha de fogo ou perder o equilíbrio, tração ou firmeza”, explica Martinucci.

O profissional dá dicas de como evitar acidentes utilizando algumas técnicas do programa. Confira:

  1. Cuidado com a pressa. Já ouvimos dizer que a pressa é inimiga da perfeição, certo? Estar com pressa é ir além do que a pessoa está acostumada, é passar do seu próprio limite. Além, é claro, das recomendações tradicionais como antecipar suas tarefas ou, por exemplo, quando não for possível, ter consciência de que atrasar alguns minutos é melhor do que acontecer algum incidente no percurso; conscientize-se do estado (pressa) em que você se encontra para não cometer um erro crítico.
  2. Aja contra a frustração. Muito tem se falado na saúde mental do trabalhador e a frustração é sem dúvida um estado muito perigoso. Ela afeta diretamente nossas habilidades de tomar decisões, o que muitas vezes pode levar a um acidente fatal. Uma vez que você reconheça os primeiros sinais de frustração, faça uma pequena pausa antes de retomar suas atividades.
  3. Cuidado com o cansaço. Já ouvimos milhares de casos de pessoas que dormem no volante e acabam ocasionando acidentes, e no trabalho não deixa de ser uma realidade. Além do mais, um pequeno risco se torna grande quando estamos cansados. Mantenha sua mente na tarefa em todos os momentos;
  4. A complacência, ou excesso de confiança, é um dos estados mais difíceis de reconhecer. A segurança deixa de ser positiva quando diminuímos nossa percepção de perigo, quando desviamos algumas atitudes, tomamos atalhos ou evitamos as normas porque “nunca deu errado” e “sempre fiz daquele jeito”. Além disso, quando acreditamos que não precisamos melhorar, porque já somos bons o suficiente naquilo que fazemos, baixamos a guarda e ficamos propensos a erros bobos.