Crianças que estudam inglês desenvolvem habilidades para toda a vida

Aprender um segundo idioma durante a infância amplia o acesso a diversas informações e oferece benefícios para o desenvolvimento social e cognitivo. Criatividade, confiança, concentração e socialização são algumas das habilidades trabalhadas num curso de inglês para crianças, por exemplo. 

A infância é a fase da vida em que os conceitos gramaticais são fixados na memória com mais facilidade e intensidade. O dado é de um estudo realizado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) com 670 mil participantes e publicado na revista Cognition, em 2020. 

O levantamento ainda evidencia que os pequenos têm mais facilidade para compreender e produzir sons, pois seu aparelho fonador não está totalmente formado. Dessa maneira, ele fica mais atento e aberto a estímulos novos, já que ainda não filtrou totalmente os ruídos que serão úteis à comunicação.

Essa habilidade é importante, já que crianças tendem a ser mais dispostas a interagir umas com as outras, são mais abertas a novas experiências e têm menos receio de cometer erros. O aprendizado de inglês, portanto, abre portas tanto profissionais quanto pessoais. 

A importância do inglês 

A proficiência em inglês oferece oportunidades na carreira acadêmica, na vida social e no mercado de trabalho, o que justifica a procura significativa pelo seu aprendizado desde a infância. 

De acordo com informações de 2020 da Ethnologue, divulgadas pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp), o idioma é o mais falado no mundo, utilizado por mais de 1,2 bilhão de pessoas. Desse total, 60% não nasceram em países que têm a língua como oficial. 

Com tantos falantes e interessados em aprendê-lo, o inglês se tornou o idioma padrão em diversos setores, como turismo e negócios internacionais. Por isso, fica evidente a relevância de aprendê-lo quanto antes. 

Vale lembrar que, com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, qualificação e conhecimento são exigidos para as vagas de emprego. Nesse sentido, dominar outros idiomas, especialmente o inglês, aumenta as chances de um currículo ser selecionado. 

Segundo um levantamento salarial feito pela Catho em 2021, a fluência em inglês não apenas abre portas, mas também garante salários mais altos. Profissionais que falam a língua ganham até 70% mais em comparação aos que não se comunicam no idioma. 

Habilidades desenvolvidas 

Em entrevista à imprensa, Antonella Sorace, professora de desenvolvimento linguístico e diretora do centro de informação e pesquisa Bilingualism Matters, afirma que as crianças contam com uma alta capacidade de reter diferentes idiomas sem muito esforço.

Ela ressalta que o ponto forte de aprendizado dos pequenos é implícito, ou seja, o conhecimento é assimilado por meio de vivências, e não a partir de tentativas conscientes para aprender. Além de apostar em um curso de inglês para crianças, é fundamental inserir atividades prazerosas, que envolvam o conhecimento na rotina delas.

Criatividade

Como as crianças fixam melhor o conhecimento quando assimilado por meio de imersões e vivências, a criatividade é uma característica que recebe estímulos diretos. 

Tarefas práticas, brincadeiras e jogos são formas de dar asas à imaginação e favorecer o desbloqueio de novas etapas de aprendizagem na mente dos pequenos. Fica mais fácil aprender, se divertir e solucionar problemas. 

Confiança

Como apontado, a criança tem menos medo de errar e confia mais na própria capacidade, mesmo que isso ocorra de maneira inconsciente. Com um terreno mais livre, é possível arriscar e aprender mais.

Cantar músicas em inglês é um exemplo de atividade que pode auxiliar no aprendizado e estimular a confiança de maneira descontraída. 

Incentivar a socialização com exercícios que possam ser feitas junto a outros colegas também ajuda a se soltar e a estar em contato com novas experiências.

Comunicação

Desenvolver habilidades de comunicação é uma das vantagens de aprender inglês na infância. Essa é uma aposta importante que pode abrir portas para a socialização dos pequenos. 

Junto a isso, aprender uma língua estrangeira a médio e longo prazos é uma possibilidade de elevar a autopercepção do estudante como cidadão e como ser humano. 

A aprendizagem de outro idioma, portanto, é tida como essencial pela sua função social. Compreensão da pluralidade linguística, intercâmbio cultural e desenvolvimentos de habilidades comunicativas são aspectos que ganham destaque nesse sentido.