De repente 30? Retorno de Saturno e outros movimentos astrais explicam transição para a maturidade

A chegada aos 30 anos de idade pode ser assustadora para jovens que acreditam que, finalmente, estão próximos da maturidade. Muito antes de Jennifer Garner estrelar o filme hollywoodiano “De repente 30”, a ideia de uma transição repentina para a vida adulta já assombrava quem está próximo de entrar em sua quarta década de vida. 

Apesar de o número redondo ser um marco simbólico importante, a maturidade, porém, não vem como um baque. Assim como as experiências individuais são capazes de levar ao amadurecimento, várias influências também guiam as pessoas para a vida adulta. 

Culturas diversas vão buscar explicações para o sentimento de se amadurecer aos trinta. A astrologia é uma área que pode ajudar a entender acontecimentos específicos da faixa etária, com estudos de trânsitos astrais que ocorrem próximos à idade.

Um dos mais conhecidos é o retorno de Saturno, marcado pela volta completa do planeta no mapa astral natal de um indivíduo. O fenômeno demora cerca de 29 anos e meio, porém, acredita-se que os efeitos podem ser sentidos previamente. Mas, para além do retorno de Saturno, há outros eventos próximos aos 30 anos que também podem influenciar a vida dos indivíduos.

Retorno de Saturno chama atenção para a maturidade (Foto: Canva/Reprodução)

O que é o retorno de Saturno?

Ao passo que a Terra demora, em média, 365 dias para fazer uma volta ao Sol, Saturno leva cerca de 30 anos. “O planeta tem a ver com maturidade, responsabilidade e disciplina. É um momento em que podemos ter muitas dúvidas sobre nossa missão na Terra, mas também é uma oportunidade para repensar e recomeçar a vida – colocar em prática as mudanças que desejamos”, afirma a astróloga Cláudia Lisboa.

Com a primeira volta completa do planeta, há um momento de desafio para muitos, representando a entrada definitiva na vida adulta. Portanto, para diversos indivíduos pode ser uma fase difícil, com cobrança de responsabilidades. “É o corte para a realidade, já que aos 30 vamos realmente nos apropriar dessa maturidade que construímos ao longo dos anos”, aponta Lisboa.

A astróloga também afirma que o movimento é singular, com diferentes influências para cada um. Assim, o que para muitas pessoas pode ser uma fase conturbada, pode ser um recomeço importante para outras.

A fase de 25 a 30 é marcada por trânsitos relevantes (Foto: Bryan Goff/Unsplash)

Outros movimentos astrológicos da fase

Por se tratar de uma fase de amadurecimento, com desafios específicos, o retorno de Saturno é frequentemente associado às dificuldades da vida adulta. Entretanto, pouco antes da volta completa do planeta, há outros trânsitos que também podem ter efeitos marcantes.

“Entre 25 e 30 anos passamos por uma série de pontos críticos de ciclos planetários que convergem, tornando o momento bem especial. É uma fase de muitas mudanças e, por isso, podemos estar inseguros com o que o futuro reserva”, afirma Cláudia Lisboa. 

Um dos primeiros trânsitos acontece entre 25 e 26, quando Plutão – planeta que aborda mortes e recomeços – passa por Netuno no mapa astral – que, por sua vez, fala sobre os sonhos de cada pessoa. 

“De maneira simples, podemos dizer que os sonhos acabam. Ou seja, todas as ilusões e fantasias que criamos. A desconstrução dessas idealizações é um baque forte. Percebemos que não temos o controle da situação como achávamos”, explica Cláudia Lisboa. Entretanto, não é o único movimento que merece atenção. No ano seguinte, aos 27, há o retorno da Lua no mapa astral natal. 

A astróloga aponta que, após a quebra de expectativa anterior, há um momento de recolhimento, associado ao astro. “A Lua é, de fato, nossa origem, representa nossa casa, aquele lugar conhecido. Eu considero uma fase de maturidade emocional, na qual pode aparecer uma vontade de ficar mais quieto, instrospectivo”, afirma.

Portanto, o retorno de Saturno é apenas um de vários trânsitos astrológicos que acontecem por volta dos 30 que ajudam a compreender crises ou momentos de dificuldade próximos à idade. Entretanto, devido à singularidade dos movimentos que podem interferir com diferentes intensidades em cada mapa astral, não há regra sobre seu significado. “De toda forma, podemos dizer que é um momento de muita transformação, recomeço e aprendizado”, conclui Cláudia Lisboa.

Informações da assessoria de imprensa