Entenda quando a rinoplastia é uma opção para respirar melhor

Diversas vezes, a cirurgia plástica não é apenas estética, como por exemplo, a Rinoplastia Funcional. Quem tem como objetivo corrigir problemas relacionados à saúde respiratória do paciente, alterando as estruturas anatômicas do nariz, que por algum motivo estejam atrapalhando a passagem de ar. Assim, é possível melhorar significativamente a qualidade de vida do indivíduo.

A cirurgia geralmente é indicada após o diagnóstico assertivo do problema, por meio do exame detalhado do nariz em consultório que analisa a estrutura e anatomia da região e define que o paciente possui algum tipo de obstrução nasal, apneia do sono, respiração bucal, sinusites de repetição ou roncos.

O otorrinolaringologista da Clínica Dolci em São Paulo e professor da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Dr. Eduardo Landini Lutaif Dolci, explica o procedimento para pacientes que apresentam alguma dificuldade na respiração decorrente de alterações no septo nasal e/ou válvulas nasais.

Rinosseptoplastia funcional – É indicada para pacientes que precisam corrigir o desvio do septo nasal significativo, após uma fratura ou que se desenvolveu. O septo é uma estrutura formada por cartilagem e osso localizado na parte interna do nariz. “Esse procedimento é feito por dentro do nariz, não sendo preciso nenhum corte externo na maioria das vezes e não deixa nenhuma cicatriz aparente no rosto”, explica Dolci.

Outra alteração que pode ser encontrada na região e que causa obstrução nasal é a insuficiência de válvula nasal. Esta é a região mais estreita do nariz, localizada na entrada das narinas e formada por algumas estruturas como septo nasal, cornetos, columela e borda da asa do nariz. Alterações nesta região podem ser congênitas ou ocasionadas por cirurgias anteriores. A correção destas deformidades é realizada através de uma Rinoplastia funcional com reestruturação destas regiões com enxertos de cartilagem na maioria das vezes.

A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral e com duração aproximada de 1h30.

“Além da questão funcional, se a paciente tiver alguma queixa em relação à estética do nariz, isso pode ser conversado e programado com o otorrinolaringologista, já que ambos os procedimentos podem ser realizados no mesmo dia”, finaliza o otorrinolaringologista.