Fabricar chips é “questão de segurança nacional” para os Estados Unidos

A secretária de Comércio do governo de Joe Biden, Gina Raimondo, está preocupada com um setor em específico dos Estados Unidos: a fabricação de chips. Em mensagem direcionada ao Congresso norte-americano, ela pediu, nesta quarta (25), a aprovação de projeto voltado ao desenvolvimento da tecnologia no país.

Em entrevista ao canal de TV CNBC, Gina defendeu a aprovação do projeto de lei conhecido como “Chips for America”. Para a secretária, a aprovação de regras em favor de maior incentivo financeiro para a produção de semicondutores é algo que vai além de mera ação comercial. “É uma enorme questão de segurança nacional”, enfatizou.

A declaração de Gina foi feita em meio à participação dela no Fórum Mundial Econômico, realizado nesta semana em Davos, na Suíça. Antes do evento que reuniu líderes globais, ela acompanhou Biden em viagem à Coreia do Sul, na semana passada. A dupla norte-americana visitou a fábrica da Samsung, considerada a maior do planeta na produção de chips.

“Intel, Microsoft e Samsung estão crescendo e irão construir instalações futuras.”

“Se o Congresso [dos Estados Unidos] aprovar a lei de chips rapidamente, vamos perder com isso. Intel, Microsoft e Samsung estão crescendo e irão construir instalações futuras”, pontuou a secretária de Comércio, que atentou-se ao risco de perder mercado. “[As empresas de tecnologia] vão continuar a construir [fábrica de chips] na Ásia e na Europa.”

O Congresso norte-americano

Similar ao Brasil, o Congresso dos Estados Unidos adota o sistema bicameral. Isso é: tem a Câmara de Representantes, que igual à Câmara dos Deputados conta com proporção de cadeiras por unidade federativa; e o Senado, com cada estado norte-americano sendo representado por dois senadores.

Até o momento, líderes das duas casas legislativas norte-americanas não responderam ao pedido público de Gina Raimondo.

Com informações do portal SBT News.