Mercado de moda masculina cresce no Brasil e deve expandir nos próximos anos

O espaço dos homens no setor da moda está em expansão há alguns anos e, de acordo com o relatório do Sebrae “Moda Masculina”, esse nicho já representa 30% de todo o segmento. A pesquisa, divulgada no final de 2021, aponta que no primeiro ano da pandemia, o Brasil movimentou cerca de US$ 13,2 bilhões apenas referente ao vestuário masculino, a receita mundial chegou a US$ 489 bilhões de dólares. A projeção é que até 2026 o valor chegue a US$ 705 bilhões, em roupas, peças íntimas, acessórios e produtos de beleza.

Esse crescimento não é novidade para o diretor das lojas online Cueca Store e Comprar Cuecas, Lucas Balzer. O empresário conta que ele e o sócio Anderson Balzer, seu irmão, começaram com o e-commerce de roupas íntimas masculinas em 2018 e perceberam o avanço do mercado desde então, a ponto de investirem em um segundo empreendimento no mesmo segmento. “Começamos com o Comprar Cuecas com apenas R$ 400 cada um e em 2021 decidimos aumentar nossa atuação nesse mercado e compramos a Cueca Store por cerca de R$ 494mil”, conta Balzer.

O empresário acredita que os homens estão cada vez mais preocupados com aparência, conforto e autocuidado, com isso a relevância desse grupo tem aumentado no setor da moda. Ele explica que essa movimentação tem influenciado o posicionamento das empresas em atender as necessidades reais desses consumidores.

“Cuecas não são todas iguais”

Escolher a cueca certa para fazer exercícios, ou então para os dias mais quentes, são opções possíveis graças às tecnologias voltadas para o desenvolvimento de roupas íntimas. Balzer explica que as cuecas não são todas iguais e que entender a realidade masculina é essencial nesse mercado. 

Outro levantamento feito pelo Sebrae sobre Moda Íntima Masculina apontou esse segmento como um nicho em expansão. A pesquisa apontou ainda que os homens podem gastar cerca de 30% a mais que as mulheres na compra de peças íntimas.

“Existe cueca para ir à academia, para correr e até para quem prefere os tecidos mais gelados, todas com tecnologias diferentes para promover o conforto em diferentes situações”. Ele conta que desde 2020 sua empresa auxilia fábricas no desenvolvimento das coleções de roupas íntimas como forma de atender às demandas do público masculino.

Principais tecnologias e tendências desenvolvidas para o mercado de moda íntima masculino

Cueca gelada: feita de poliamida, uma malha fria que é ideal para a prática de esportes; 

Cueca sustentável: feita de modal, uma fibra de madeira biodegradável e que não agride o meio ambiente, além de ser mais macia que o algodão;

Cueca antimicrobiana: evita a proliferação de micro-organismos responsáveis por odores da transpiração. Também é respirável e com secagem rápida, o que evita que a peça íntima fique úmida durante o dia;

Cuecas para praticar esporte: são mais longas, evitando o atrito entre as coxas e com tecnologia de absorção de suor.

“Muitos homens procuram modelos de cuecas que possam ser usadas para andar de bicicleta, por exemplo, e entender esse tipo de necessidade faz toda a diferença na hora de pensar nos produtos que queremos trazer para as lojas e para o mercado”, salienta o empresário.