Primavera: drinks preparados com flores viram tendência no universo da coquetelaria

O dia 22 de setembro é marcado pelo início da primavera no hemisfério sul. Embora no Brasil não haja tanta diferença térmica como nos países mais frios, ela é de suma importância para o equilíbrio de nosso ecossistema, uma vez que influencia grandemente na colheita de diversos alimentos e permite o florescimento de várias espécies de nossa riquíssima flora.

Mais perceptível em locais arborizados, a primavera se destaca pelo visual deslumbrante de cores nos parques e campos, deixando os locais com uma aparência mais viva e colorida. Mas não é apenas no aspecto visual que as flores costumam atrair os olhares das pessoas, elas também carregam perfumes característicos e marcantes que são utilizados até na produção de colônias e produtos de beleza.

Além da fragrância, muitas são saborosas, o que possibilita que sejam utilizadas em produções gastronômicas e drinks. “As flores costumam dar um toque especial na apresentação dos drinks, o que as torna essenciais no universo da coquetelaria, pois os diferentes formatos e a grande gama de cores são capazes de transformar totalmente uma bebida”, explica a bartender parceira da Kalvelage, Thays Paiva.

Embora seja sucesso absoluto na composição de drinks e pratos, uma grande parcela dos consumidores ainda fica na dúvida se elas são comestíveis. “Assim como nas refeições, as flores que são utilizadas no preparo de drinks também podem ser consumidas, algumas inclusive são capazes até de deixar mais interessante a degustação de uma bebida”, afirma Thays.

Devido à popularidade da época, algumas flores tendem a ser mais utilizadas, como é o caso do hibisco, que caiu nas graças do povo por conta dos inúmeros benefícios à saúde relatados por nutricionistas do mundo todo. A lavanda também conquistou os bartenders, tanto por conta de seu aroma muito marcante e característico, como também pela sua cor vibrante.

Símbolo mor do romantismo como o conhecemos hoje, a rosa também passou a ser utilizada pelos bartenders, pois, além da delicadeza de suas pétalas, passa um forte significado visual. No entanto, por conta de suas propriedades aromáticas, ela também figura na composição de alguns destilados, como é o caso do Kalvelage London Dry Gin. Elaborado a partir de um destilado premiado mundialmente e produzido em Santa Catarina, na região do Vale Europeu, ele combina rosas e ervas aromáticas, prestigiando a riqueza de sabores brasileiros.

Muito embora as flores utilizadas na coquetelaria sejam na maioria das vezes para fins estéticos, é comum bartenders prepararem seus drinks a partir da separação de seus sabores através de uma técnica chamada infusão, que nada mais é do que deixá-las de molho no álcool até que os sabores desejados sejam obtidos. “Nesse caso, o ideal é que o processo de infusão seja feito com flores secas como camomila e erva-doce, pois costumam dar um sabor mais intenso em um curto período” diz a bartender.

Para quem quer aproveitar a chegada da primavera e preparar um drink com flores, Thays explica o passo a passo de uma receita simples com vodka, confira:

Doce pessegueiro

Ingredientes

  • 60 ml de Vodka;
  • 15 ml de Licor de pêssego;
  • 50 ml de suco de abacaxi;
  • 15 ml de Aperol;
  • 2 dash Bitter Orange;
  • Flores comestíveis.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes com gelo na coqueteleira e bata bem. Faça uma coagem simples a fim de reter somente o gelo. Sirva em taça de vinho branco com bastante gelo e decore com flores comestíveis de sua preferência.