Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
24ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Quais são as doenças das pálpebras e como o oftalmologista pode ajudar?

Redação

Redação

Todo cuidado é pouco quando se trata da visão. Embora poucas pessoas procuram o oftalmologista regularmente, essa é a maneira mais adequada para evitar complicações. Quando falamos em complicações, saiba que as pálpebras também merecem toda a atenção para evitar doenças graves.

Foto: Divulgação

A oftalmologista Priscilla Druddi, sócia-fundadora da rede de franquias Olhar Certo, lista 3 doenças da pálpebra e quais os cuidados com cada uma delas.

1. Blefarite

A blefarite é até bem comum, pode ser persistente e crônica. Como causa principal pode-se destacar uma disfunção das glândulas sebáceas da região palpebral. Quem tem pele oleosa, por exemplo, deve redobrar a atenção! Mas também as condições podem ser diversas como doenças da pele ou infecções das margens palpebrais.

Quais são os sintomas? Inchaço, vermelhidão, olhos secos, sensação de areia nos olhos e formação de crostas.

Como tratar? É fundamental redobrar os cuidados com a higiene e utilizar uma pomada antimicrobiana.

2. Terçol

Popularmente conhecido, o terçol tem também outros nomes tanto na linguagem médica quanto na popular: hordéolo e bonitinha. Trata-se de uma infecção na glândula palpebral, que pode se encher de pus, causar inchaço, trazer vermelhidão e dor.

Nesse caso, por ser uma infecção bacteriana, talvez seja necessário o uso de antibiótico que deve, sem dúvida, ser indicado pelo médico oftalmologista para que tenha tratamento adequado. Conforme o caso, em alguns dias tudo se resolve. Mas se complicar, serão indicadas compressas, pomada ou até mesmo uma drenagem pelo profissional médico.

3. Ptose palpebral

Na maioria das vezes é associada apenas a uma questão de estética, que afeta a auto estima, já que representa as pálpebras superiores caídas. Porém, essa condição muitas vezes prejudica o campo de visão que fica reduzido. Portanto, é muito importante uma avaliação do oftalmologista.

O tratamento dependerá de cada caso. Pode ser feito com exercícios visuais, massagens e estímulos. Porém, pode haver por parte do especialista, a indicação de procedimento cirúrgico, chamado blefaroplastia. O objetivo é a retirada do excesso de tecido (pele e gordura) em pálpebras, superiores ou inferiores.

“Toda prevenção é valiosa já que o diagnóstico precoce evita o agravamento de possíveis doenças”, afirma Dra. Priscilla.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia