O que uma pessoa deve considerar na hora de montar o cardápio saudável

Muito se fala em dieta para perda e ganho de peso, mas quais os padrões alimentares relacionados à prevenção para uma vida longa e saudável? Estabelecer uma rotina alimentar é uma tarefa cada vez mais difícil nos dias atuais, porém é muito necessária. Neste sentido o papel dos nutricionistas é cada vez mais importante neste cenário. No mês em que se celebra o profissional da nutrição, no próximo dia 31/08, convidamos a nutricionista Alessandra Luglio, consultora da N.OVO, startup que produz alimentos 100% à base de vegetais, para dar algumas dicas alimentares 

Neste sentido, muito tem se ouvido falar sobre a dieta flexitariana, que tem como principal proposta a substituição de alimentos de origem animal por outros de origem vegetal. “A alimentação flexitariana é como um carro flex, para exemplificar, é um meio-termo entre uma dieta que inclui alimentos de origem animal e plant based, ou seja, produtos de origem 100% vegetal”, explica a Luglio.

“Nesta escolha, a pessoa se propõe a reduzir o consumo de qualquer tipo de alimento de origem animal. Não existe regra, quanto às quantidades, o único objetivo é fazer uma troca equivalente de alimentos de origem animal por outros de origem vegetal. Os formatos vão depender da rotina e do objetivo de cada um”, enfatiza a especialista. Mas, quais as vantagens?

“Já está bem claro que uma alimentação à base de vegetais não somente é uma dieta segura, como é um método reconhecido na reversão das principais doenças crônicas associadas à obesidade”, ressalta a nutricionista. “Qualquer passo para a redução no consumo de proteína animal é muito positivo, uma vez que, automaticamente, o consumo diário de gorduras saturadas e de colesterol é diminuído”, completa.

Além da troca das proteínas, são inseridas mais leguminosas, folhas e cereais nos pratos, e isso tem um fator muito importante para aumentar a qualidade nutricional do indivíduo”, enfatiza Alessandra.  “Na dieta flexitariana, o consumo de fibras, a redução de gorduras, e a maior quantidade de compostos bioativos também ajudam a reduzir a quantidade de calorias diárias, e isso é muito importante quando pensamos em uma sociedade que tem o sobrepeso e a obesidade tão elevados.”, finaliza.

Em suma, a dieta flexitariana é uma oportunidade para que as pessoas passem a pensar melhor na própria alimentação, adquirindo bons hábitos. Essa é a dica da especialista no mês em que se celebra o Dia do Nutricionista.