Saiba como identificar um stalker

A prática não é considerada crime ou problema psicológico até um certo limite

A origem da palavra stalker vem do inglês e significa “perseguidor”, mas também é traduzido como “ato de perseguir”, stalkear (adaptação ao português). Além disso, essa classificação de comportamento não é atual. Ainda na década de 1980, a expressão referia-se as perseguições que as celebridades sofriam. Já no contexto atual, ela é utilizada principalmente a partir das redes sociais, que facilitou e muito essas ações escondidas.

Porém, o que nem todos sabem é que o seu significado denota alguém que pratica um ato abusivo. Sendo assim, tal atividade tem capacidade de virar um grande problema psicológico sem que a própria pessoa perceba.

Vale ressaltar que a sua prática não é considerada um crime ou problema psicológico até um certo limite. Nesse sentido, quando o indivíduo passa a ficar obcecado e começa a adotar atitudes compulsivas, pode-se, então, identificar problemas emocionais e agora também é passível dar multo e até cadeia.

Ainda, por trás de um stalker compulsivo existem diversos problemas mal resolvidos, como: traumas, rejeições ou inseguranças. Muitas vezes, a pessoa começa aprendendo como investigar uma pessoa e depois torna-se um viciado em vasculhar a vida alheia. Em diversos casos, o indivíduo esquece de cuidar a própria vida e negligencia a sua saúde física e mental.

Tipos de stalker

Existem diferentes níveis dessa prática. Entender as peculiaridades de cada uma permite reconhecer o grau de problema da situação.

Circunstanciais:  possuem algum impacto emocional junto com fragilidades e, por isso, começam a perseguir a vida de alguém;

Sociopatas ou psicopatas: não importa quem seja e qual a circunstância, eles assediam a vida de qualquer um. Não conseguem raciocinar direito e pensam nos modos que podem utilizar para stalkear pessoalmente também. Dessa forma, se atropelam nas regras sociais e utilizam da perseguição para amenizar o que sentem;

Fixadores: possuem cisma com uma única pessoa e fazem da existência dela um motivo de viver. Sendo assim, procuram uma maneira de participar dos momentos e sentimentos dessa pessoa. Exemplo: fãs fanáticos por seus ídolos.

Causas psicológicas

Como percebemos, o que é stalkear uma pessoa pode ser definida como um comportamento extravagante e que foge do controle dos indivíduos, entretanto, as suas causas ainda estão sendo investigadas.

Conforme a psicologia explica, muitos stalkers não conseguem lidar com suas perdas e frustrações. Existe um certo desequilíbrio emocional, principalmente, diante à uma rejeição ou qualquer outro motivo que cause a insegurança, tristeza ou inferioridade.

Sendo assim, eles se sentem motivados a estarem próximos ao indivíduo que os causa essa reação, pois, assim, procuram entender o porquê de tudo isso que estão sentindo. Dessa forma, sempre visualizam como está a rotina e o dia a dia dessa pessoa.

Veja mais detalhes na reportagem completa do Destaque Ponta Grossa e região desta segunda-feira (5):