Água do Rio São João não deve ser utilizada até limpeza total

O Instituto Água e Terra (IAT) acompanhou o acidente ambiental que aconteceu no sábado, (13) na BR-376, km 679, em Guaratuba, pista sentido Sul, onde um caminhão que transportava produto químico tombou, derramando grande parte da carga e atingindo o Rio São João. O órgão alerta que o uso e consumo da água podem trazer perigos.

Os fiscais do escritório local do IAT de Guaratuba iniciaram o levantamento do impacto ambiental. No local, serão implantadas medidas de contenção, limpeza e recuperação do ambiente. Esse trabalho é dever das empresas responsáveis pela fabricação e transporte do produto químico e suas subsidiárias.

“Verificando a mortandade de peixes, foi acionada a equipe de amostragem do laboratório IAT/Curitiba, que realizou as coletas de amostras de água buscando dimensionar as alterações da qualidade da água do Rio São João”, diz o gerente de Monitoramento e Fiscalização do IAT, Álvaro Cesar de Góes.

Também por meio dos levantamentos em campo e de contato com a fabricante e a transportadora, o produto derramado foi identificado como TANALITH 60% CCA-C, líquido tóxico e corrosivo.

Perigo

O IAT alerta a população ribeirinha e adjacências a não utilizar as águas do Rio São até que haja a comprovação técnica da recuperação da qualidade da água através do saneamento (limpeza total) e dos resultados dos ensaios laboratoriais. O monitoramento e a fiscalização dos trabalhos de recuperação ambiental executados pelas empresas envolvidas/responsáveis serão acompanhados pelo instituto.

Colaboração AEN