Covid-19: começa hoje a vacinação da população em situação de rua acolhida pela FAS

A Secretaria Municipal da Saúde começou nesta terça-feira (8) a imunização contra covid-19 da população em situação de rua. Nesta fase, podem se vacinar apenas pessoas que estão acolhidas em unidades oficiais e parceiras, além daquelas que procurarem espontaneamente a Praça Solidariedade, desde que possuam cadastro que comprove a situação de rua.

A FAS espera vacinar, neste primeiro momento, aproximadamente 1.600 pessoas. Algumas das pessoas em situação de rua acolhidas pelo município já foram imunizadas, seguindo o cronograma da Saúde, de acordo com a idade e comorbidades.

A imunização acontece das 8h às 11h, dependendo da unidade, e vai até sexta-feira (11). Para quem está acolhido nas casas de passagem, unidades de acolhimento oficiais e república, a vacinação ocorre no local.

Os acolhidos em unidades da rede parceira, que serão imunizados a partir de quinta-feira (10), serão transportados pela Fundação de Ação Social (FAS) até o ponto de vacinação.  

Já os acolhidos nos quatro hotéis sociais mantidos pelo município devem se dirigir à Praça Solidariedade, que funciona na Rua Engenheiros Rebouças, 875, no Jardim Botânico.

Protegidos

Jaime de Paulo Oliveira, 55 anos, foi vacinado nesta terça-feira. Abrigado na unidade de acolhimento Boqueirão, ele disse que foi orientado pela equipe da FAS sobre a imunização. “Eu tenho muito receio de injeção, mas vim em respeito aos meus colegas, que estão acolhidos comigo e me pediram”, contou.

Em situação de rua há vários anos, Oliveira disse que se preocupa com a covid-19, mas que se sente seguro porque nos abrigos da FAS todos são orientados a manter distanciamento, usar máscara e higienizar as mãos.

Mauro Edson Barbosa, 52 anos, que nos últimos três anos é acolhido pela FAS, desde que perdeu o emprego e a família em função do alcoolismo, também recebeu a primeira dose do imunizante. “Eu estava aguardando chegar a minha hora. A vacina é importante para a minha proteção e também de todas as pessoas”, comentou ele, na Casa de Passagem Boqueirão, um dos sete pontos fixos de vacinação para a população em situação de rua.

Mauro faz planos de conseguir um novo emprego e ser atendido em um Centro de Atenção Psicossocial (Caps), depois de receber a segunda dose da vacina e a vida voltar ao normal.   

Foto: Hully Paiva/SMCS
Próxima etapa

A segunda fase da imunização deste grupo vai atender àqueles que estão nas ruas e que são acompanhados sistematicamente pelas equipes de abordagem social da FAS. 

Pontos fixos para vacinação da população em situação de rua

Casa de Passagem Solidariedade (Regional Matriz) – atende homens de 18 a 59 anos – vacinação de 8 a 11/6 – 8h30 às 11h
Praça Solidariedade (Regional Matriz) – busca espontânea – vacinação de 8 a 11/6 – 8h30 às 11h
Casa de Passagem para Mulheres 24 Horas (Regional Matriz) – vacinação 10/6 – 8h às 10h
Casa de Passagem Boqueirão (Regional Boqueirão) – atende homens e mulheres – vacinação 8 a 11/6 – 8h às 10h
Casa de Passagem Júlia da Costa (Regional Santa Felicidade) – atende homens de 18 a 59 anos – vacinação de 8 a 11/6 – 8h às 10h
Casa de Passagem Santo Expedito (Regional Matriz) – atende homens de 18 a 59 anos e pessoas com comorbidades – 8h às 10h
Casa de Passagem Rockfeller (Regional Matriz) – atende pessoas encaminhadas durante a Ação Inverno – vacinação 8/6 – 8 às 10h.

Informações da Prefeitura Municipal de Curitiba