Morar próximo a áreas verdes pode trazer benefícios à saúde do coração, diz pesquisa

Saúde e natureza caminham juntas. Essa é a ideia que pode ser extraída de um estudo apresentado em agosto de 2021 em um congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia. O levantamento foi realizado nos Estados Unidos com cerca de 200 mil pessoas que viviam em uma mesma região. Na conclusão, o estudo apontou que os habitantes dos setores mais arborizados tinham 16% menos risco de desenvolver doenças cardiovasculares, na comparação com aqueles que viviam nas áreas com menos árvores. 

Nesse cenário, os moradores de Curitiba podem se beneficiar das regiões com vegetação. A capital do estado se destaca com cerca de 60 metros quadrados de área verde por habitante, segundo a prefeitura. O índice é cinco vezes maior do que os 12 metros quadrados por habitante recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Curitiba conta com 44 parques e bosques preservados espalhados pelos bairros do município. 

Edifício em meio a bosque 

Devido à valorização cada vez maior de áreas verdes em centros urbanos e os benefícios ao bem-estar das pessoas, uma construtora de Curitiba adquiriu um terreno com um bosque preservado de 2,4 mil metros quadrados. A empresa constrói junto ao bosque um empreendimento imobiliário de luxo, com previsão de entrega aos moradores para dezembro de 2022. Trata-se do edifício Seventy Upper Mansion, da Construtora Andrade Ribeiro, localizado no Ecoville. 

Com cerca de 82% das obras concluídas, o empreendimento conta com um apartamento por andar, de 340 metros quadrados cada. O engenheiro civil Maurício Wildner da Cunha, da Construtora Andrade Ribeiro, explica que a escolha do Ecoville ocorreu por se tratar de uma região da cidade que, além de ser nobre, está localizada em local alto do município, o que permite que o edifício se destaque junto ao bosque. “O Ecoville possui diferentes áreas preservadas, o que permite um contato maior com a natureza e o ar puro. A aproximação com uma expansiva área verde na rotina do morador pode proporcionar melhorias na qualidade de vida que são impactantes no dia a dia”, afirma. 

Para a empresária e arquiteta Mayalu Lanza Liso Der Bedrossian, futura moradora do edifício, um dos motivos para a escolha de um apartamento para morar no bairro está na aliança entre a tranquilidade e a proximidade com a natureza. “Gosto do Ecoville entre outras coisas por ser bem arborizado, além do distanciamento entre os prédios”, afirma. A questão abordada pela futura moradora é também apontada pelo engenheiro como uma característica necessária para que os empreendimentos possibilitem o bem-estar das pessoas. “O bosque preservado concede exclusividade ao morador pois ele nunca terá a vista do horizonte impedida por outras edificações”, completa. 

Preservação 

A área conservada no mesmo terreno do edifício também é uma garantia da manutenção da região arborizada, conforme explica Cunha, além da proximidade deste bosque com os terrenos vizinhos semelhantes melhorar a qualidade de vida de toda a região. “Assim, há uma continuidade natural da área verde, que permite o desenvolvimento tanto da fauna quanto da flora, livre dos impactos gerados pelo empreendimento”, comenta.  

Outra questão apontada pelo engenheiro é a melhoria na qualidade do ar e da temperatura local dentro de uma grande cidade como Curitiba. “Áreas verdes ajudam a minimizar os impactos das ilhas de calor no entorno das edificações, além da melhoria na insolação e a circulação de ar entre os empreendimentos”, afirma. 

Seventy Upper Mansion

Localização: Rua Hamilton Olivo Brunor, 70 (esquina com Rua Dep. Heitor de Alencar Furtado, 3273) 

Previsão de entrega: Dezembro de 2022