Rinoplastia além da estética: quais são as indicações para operar o nariz

Em 2022, procedimento liderou, pela primeira vez, ranking da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps)

Ter o nariz “perfeito” é um dos motivos que levam pacientes a buscar atendimento médico para realizar a rinoplastia, procedimento cirúrgico que remodela a estrutura nasal, tanto a parte óssea quanto a cartilaginosa. Mas segundo um estudo publicado na revista científica Plastic Reconstructive Surgery, que avaliou os efeitos do procedimento na função olfatória pós-operatória, os pacientes que realizaram cirurgias nasais apresentaram melhorias significativas no olfato, fluxo de ar nasal e qualidade de vida.

Otorrinolaringologista do Hospital IPO, referência em ouvido, nariz e garganta, Gislaine Patricia Coelho comenta que a rinoplastia é feita com o objetivo de melhorar a estrutura nasal. Para além da questão estética, portanto, a cirurgia pode ser indicada para casos em que o paciente apresenta má-formação congênita, pós-trauma nasal e obstrução nasal por insuficiência de válvula nasal, entre outras condições.

Gislaine ressalta que ainda que a rinoplastia seja o procedimento mais conhecido popularmente quando o assunto são cirurgias do nariz, pacientes também podem realizar a septoplastia, indicada para pessoas com desvio de septo. Apesar de serem cirurgias diferentes, podem ser realizadas de forma conjunta a depender do caso. A operação se chama septorrinoplastia.

“Um paciente que apresenta queixas estéticas e também possui desvio de septo pode realizar uma septorrinoplastia e corrigir os dois problemas. Mas se a pessoa não deseja modificar a aparência do nariz e também não possui nenhuma alteração estrutural nasal que traga dificuldade para a respiração, não há a necessidade de se submeter a uma rinoplastia, apenas à septoplastia”, explica a médica otorrinolaringologista.

A especialista pontua que, após passar pela septoplastia, é importante que o paciente fique atento aos sinais relacionados à qualidade respiratória. Caso não haja melhora mesmo após o procedimento, pode ser necessário realizar uma rinoplastia.

“Recomendamos que os pacientes que já fizeram a cirurgia de desvio septal mas ainda mantêm obstrução nasal procurem um médico para serem reavaliados, para que seja feita uma análise da estrutura nasal como um todo. É possível que haja algo na estrutura que possa ser mudado com cirurgia estética e vá ser muito significativo para melhorar a respiração”, destaca Gislaine.

Outro critério que deve ser levado em conta para considerar uma cirurgia no nariz é a dificuldade para respirar mesmo em situações de normalidade – sem ser após a realização de exercícios físicos, por exemplo – e até a presença do ronco durante o sono.

I Congresso Latinoamericano de Rinoplastia

Para debater sobre os avanços e assuntos acerca da rinoplastia globalizada, o Hospital IPO promove o I Congresso Latinoamericano de Rinoplastia. O evento que acontece de 31 de março a 2 de abril é destinado a acadêmicos, residentes e a todas as pessoas interessadas no tema. Serão mais de 130 oradores, distribuídos entre palestrantes e integrantes de mesas redondas.

O encontro acontece em paralelo com o I Congresso Brasileiro de Rinoplastia, também organizado pelo hospital junto à Sociedade Brasileira de Rinoplastia. As inscrições como ouvinte podem ser realizadas pelo site do Hospital IPO.

Serviço

Evento: I Congresso Latinoamericano de Rinoplastia| I Congresso Brasileiro de Rinoplastia

Data: 31 de março a 2 de abril

Local: Bourbon Curitiba Convention Hotel

Inscrições:https://www.hospitalipo.com/nep/cursos/2020/06/1-congresso-brasileiro-de-rinoplastia–1-congresso-latinoamericano-de-rinoplastia