Druk ganha Oscar de Melhor filme Internacional

Dinamarquês indicado ao Oscar explica filme sobre viver bêbado: ‘Reflexão sobre quão difícil é viver’

Thomas Vinterberg, vencedor do Oscar de Filme Internacional, ficou emocionado ao homenagear a filha que morreu logo antes das filmagens em um acidente de carro. As informações são do Portal Meio Norte.

“Druk” marcaria a estreia de Ida Vinterberg, de 19 anos, como atriz e o diretor diz que acabou fazendo o filme em tributo a filha.

“É um milagre que acabou de acontecer – e você faz parte desse milagre. Talvez você esteja mexendo os pauzinhos em algum lugar, não sei. Mas este prêmio é para você.”

Dinamarquês indicado ao Oscar explica filme sobre viver bêbado: ‘Reflexão sobre quão difícil é viver’

O longa também fez o cineasta e roteirista dinamarquês de 51 anos ser pela primeira vez indicado ao prêmio de Melhor Direção. Este foi o quarto Oscar da Dinamarca nesta categoria.

O filme dinamarquês reúne o diretor, o roteirista Tobias Lindholm e o ator Mads Mikkelsen. O trio retoma a parceria de “A caça”, indicado ao Oscar em 2013.

O experimento de ficar um pouquinho bêbado o dia todo começa com uma ode às bebidas (com citações a Churchill, Roosevelt e Angela Merkel como bons exemplos da teoria), mas passa também por uma série de contratempos, é claro.

Mesmo assim, o filme consegue ficar no meio do caminho entre fazer apologia à bebedeira e se entregar a um porre de moralismo. Vinterberg já resumiu o longa como “uma celebração ao álcool”.